Review

FIFA 16: Vale a pena?

por Robson Fortes
FIFA 16: Vale a pena?

FIFA 16 chegou ao mercado no dia 22 de Setembro de 2015 com o estigma de refinar os pontos positivos e reparar os desfalques. A versão 2016 do mais cultuado game de futebol da atualidade, é o alcantil da jogabilidade versus realidade do game da Eletronic Arts.

Confira em detalhes o que achamos do FIFA 16!

Apresentação

Em FIFA 16 a habilidade do player é colocada em evidência. Com controles extremamente manuais, as skills individuais de cada atleta, mesmo que preponderante em certos casos, são deixadas de lado e passam a valer a perícia e visões de jogo de cada player.

Mesmo que o game privilegie aqueles que possuem mais habilidades, a nova versão é bastante acessível, mesmo para aqueles que estão começando em um jogo de futebol. Várias opções são oferecidas como ajuda e modos de treino.

A grande novidade deste novo capítulo fica por conta da excelente adição do futebol feminino. No FIFA 16 as garotas não deixam a desejar no aspecto técnico e mostram o potencial desta variação. E não pára por aí, jogar com as meninas se difere muito do futebol masculino. Quem quiser se aventurar, terá que se acostumar com outros parâmetros como: peso, altura e gingado. Dado também que é notório a velocidade alterada no futebol feminino.

Futebol feminino

Visual

Talvez o ponto fraco da edição 2016, os gráficos (que tiveram um grande avanço no FIFA 15), pouco impressionam. É perceptível apenas algumas melhorias, como por exemplo as roupas, que “balançam” mais naturalmente, os efeitos climáticos, principalmente a chuva e sem deixar de citar, apesar de ser um mero detalhe, os árbitros, que agora usam sprays para alinhar a barreira em cobranças de faltas e tatuagens dos atletas.

Contudo, as melhorias são bastante pontuais e, como expresso, não escalam degraus de qualidade como muitos almejavam.

Torcidas, estádios, figurantes e jornalistas em voltada do gramado também não receberam melhorias significativas, nada que possa ser pontuado como relevante.

Face Ronaldo FIFA 16

Som

Também mantendo o padrão da última versão, o novo episódio mantém fortes raízes com destaque para narração do jornalista Tiago Leifert e Caio Ribeiro. Apesar da dupla ser bastante entrosada e com frases engraçados, grande parte dos comentários são reaproveitados de versões anteriores.

Neste sentido, aqueles players que já estão calejados do FIFA certamente não aguentam mais os narradores. Isso pode ser um fator bastante negativo, mas existe a possibilidade de alternar o idioma do jogo.

No âmbito geral, a participação dos globais é bem objetiva e de qualidade. Mesmo com poucas inserções novas, é visível que ambos se sentem muito a vontade em criar bordões e tornar a narração algo bastante brasileiro.

Já no quesito “sons ambiente” a EA continua mandando muito bem! Segundo a publisher, foram adicionados 900 cantos novos de torcidas, incluindo cantos de torcidas dos times brasileiros.

Jogabilidade

É neste aspecto que reside o brilhantismo da série. Após receber diversas críticas em sua última versão, FIFA 16 foi agraciado com ajustes finos e pontuais que de fato melhoram a experiência como um todo.

A versão 2016 exige que os players tenham mais estratégias e mais parcimônia na hora de realizar as jogadas. Atingir a Meta está um pouco mais desafiador e parecido com futebol real.

Ao contrário do FIFA 15, esta nova versão insere um rítmo mais cadenciado, prezando pelo trabalho em equipe. Ficarão frustrados aqueles que tinham como principal recurso a extensa utilização dos super-jogadores como CR7, Messi ou Ibrahimovic. Bastava que estes jogadores, na posse da pelota, fizessem misérias dos adversários com dribles imparáveis que o gol fosse uma certeza incontestável.

Tabelas, defesa consistente, marcação cerrada e controle do meio de campo agora são mais necessários do que nunca. Os tempos de correria desenfreada ficaram um pouco distantes nesta nova versão. Ponto positivo!

Ainda no quesito ajustes de jogabilidade, os sistemas de marcação ficaram mais inteligentes e coesos. Os zagueiros se posicionam melhor e tentam fechar os espaços para os atacantes. Até os goleiros, que ainda cometem gafes monumentais, foram atualizados.

Modos de jogo e Multiplayer Online

Os modos online também mantiveram o padrão de qualidade anterior, com adições interessantes. Mesmo com alguns problemas naturais de conexão, são nestas opções que os players mais se divertem. Temporadas, Pro Clubs, Amistosos Onlines e o Ultimate Team fazem do FIFA um jogo com um altíssimo fator replay.

Neste ano a novidade é a boa adição do FUT Draft, um modo onde você recebe cinco melhores jogadores do mundo em cada posição e o player deve optar apenas por um deles. O objetivo desse modo é para que o player teste todos os jogadores, formações e saiba quem de fato comprar para seu time oficial do Ultimate Team.

Após formar seu time, você deve perseguir o objetivo de vencer o máximo de partidas possíveis. Dependendo do número de jogos que você vencer, serão oferecidos pacotes e recompensas exclusivas que podem melhorar sua equipe no Ultimate Team. Para jogar o FUT Draft, é necessário usar 15 mil coins ou 300 FIFA Points.

Nos modos offline, o que chama mais atenção é o Modo Carreira, onde o player começa de forma bastante modesta e deverá conquistar o mundo da bola.

Logo no início da carreira, os clubes são convidados a disputar torneios amistosos. com prêmios em dinheiro para os campeões. E, caso você vença o torneio, o dinheiro é injetado ao seu orçamento de transferência, podendo melhorar o seu plantel.

Treino - Modo carreira

Outra grande novidade do Modo Carreira é o Treinamento para seus jogadores. Neste treino, você pode criar um plano de até 5 treinamentos especiais para seus jogadores. Com isso é possível melhorar vários fundamentos de seus atletas, como finalização, passe, ritmo, defesa, etc.

O que não é permitido é usar dois treinos em apenas um fundamento. Esse adendo ao jogo dá uma complexidade ao Modo Carreira, permitindo que você melhore deficiências visíveis de seus atletas, ao contrário dos FIFAs anteriores, que o jogador tinha um sistema aleatório de melhorias. Apesar de poucas novidades, esses diferenciais trazem uma experiência mais próxima ao realismo pra quem joga FIFA.

Outro modo que deve ser destacado é o futebol Feminino. A EA teve uma belíssima atitude, no entanto, o modo de futebol feminino é bem limitado, podendo jogar apenas com seleções, porém já é uma ótima iniciativa e podemos esperar coisas boas para o futuro.

Considerações Finais

FIFA 16 mantém o já excelente padrão de qualidade e insere melhorias pontuais que agradam, contudo a EA prefiriu “jogar pelo empate” e não se arriscou. Isso pode ser analisado de várias formas: Existem aqueles que aprovam a metodologia “em time que está ganhando não mexe” e outros que pensam “inserir novidades é um risco que pode elevar o padrão de qualidade”.

A grande deficiência não está realmente em nenhum aspecto técnico, isso FIFA 16 cumpre com maestria. A questão maior fica por conta da falta de novidades relevantes e que poderiam evoluir ainda mais o gênero.

Este jogo é:

2 - Selo de Ouro