YouTube

FIFA 21: Gustavo Villani revela o “segredo” de uma boa narração

Novo narrador da série FIFA deu mais detalhes do seu trabalho no jogo

por Pedro Sciarotta
FIFA 21: Gustavo Villani revela o “segredo” de uma boa narração

Gustavo Villani é o novo narrador da série FIFA, e isso você já sabe. Em nossa entrevista exclusiva com ele (veja o vídeo abaixo), conversamos sobre seu estilo de narração para o FIFA 21, o uso de seus bordões e muito mais. Para entender a visão de Villani sobre o futebol e sobre a profissão de narrador, fizemos uma pergunta “simples”: qual é o “segredo” de uma boa narração?

“Uma boa narração tem que ser sanguínea. Eu tenho que ter um ‘vulcãozinho’ ativado dentro de mim que, quando ele entra em erupção, eu tenho que viver junto o que eu estou vendo. É assim que eu consigo tocar as pessoas. Se eu não me emocionar, eu não consigo emocionar. É um exercício de imersão”.

Villani explica a importância de se estudar as informações, os clubes e tudo o que envolve uma partida para que ele consiga transmitir a espetacularidade dos acontecimentos, como o primeiro gol de um jogador em um clube novo. “Uma boa narração exige viver a emoção para conseguir passar a emoção”, conclui.

E no videogame?

Fizemos a mesma pergunta para Daniel Perassolli, o responsável pela localização brasileira de FIFA. Primeiro, Perassolli explica que a resposta pode ser diferente dependendo do idioma. Em árabe, por exemplo, não existe a figura do comentarista. Em inglês, não existe o nosso tradicional grito de gol. “O FIFA é um jogo sensacional para trabalhar com localização porque é o jogo da EA em que há mais liberdade. A gente não traduz o FIFA, a gente adapta o FIFA”.

E para o mercado brasileiro? “No Brasil, o que a gente mais se preocupa é que a narração não soe robótica. A pessoa não pode jogar o FIFA com o Gustavo Villani e pensar ‘eu adoro o Villani na TV, mas isso aqui não é ele’, como se ele tivesse simplesmente lido um texto”, diz Perassolli. Ele explica que o “segredo” de uma boa narração no videogame, então, seria similar ao processo que Villani faz com sua narração na vida real, com a adição do uso da imaginação.

“Na vida real, o Villani vê o gol. Para narrar o FIFA, ele imagina o gol. É um trabalho de ator e, na hora em que a narração sai no FIFA, funciona como uma narração de verdade. Do nosso lado, para uma narração ser boa, ele tem que viver essa emoção no estúdio para passar a emoção na hora de narrar”.

Confira a íntegra da nossa entrevista exclusiva com Gustavo Villani, o novo narrador de FIFA, e Daniel Perassolli, o responsável pela localização brasileira da série na EA. A resposta sobre o uso dos bordões em FIFA 21 pode ser vista a partir do minuto 21:02.

Receba as novidades do meuPS no email

Nós não enviamos spam :)

Ao clicar em receber novidades você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade. Você pode optar por parar de receber os emails a qualquer momento.