Especiais

Vai estar no PS Plus? 7 coisas que você precisa saber sobre GodFall

Antes jogável somente na nova geração, título já recebeu versão de PS4 e ainda pode aparecer no PS Plus

por Jean Azevedo
Vai estar no PS Plus? 7 coisas que você precisa saber sobre GodFall

GodFall é um RPG de ação desenvolvido para PS5 e PC, mas atualmente já conta com versão para PS4. Produzido pela Counterplay Games, o jogo foi lançado junto com o console de nova geração da Sony. O estilo lembra títulos como Destiny 2 e The Division, mas o principal foco aqui é o combate hack and slash — um modelo looter-slasher.

Rumores recentes apontam para uma possível aparição da obra no line-up do PS Plus de dezembro de 2021, no entanto, a Sony não confirmou nada até o momento. Pensando nisso, decidimos destacar sete coisas interessantes sobre o game. 

1. A história de GodFall

Guerreiros com armaduras douradas em um ambiente fantasioso de Godfall.

O mundo de GodFall é dividido em reinos inspirados nos quatro elementos: Terra, Água, Ar e Fogo. Cada um desses locais traz inimigos próprios e facções distintas no controle. O principal objetivo é derrotar um “rei louco” chamado Macros.

Para chegar ao chefão do game, é necessário desbravar os quatro lugares. No controle de Orin, a jornada até o desafio final foi elaborada para passar uma sensação de “ascensão”, segundo Dick Heyne, produtor do RPG. 

2. Escolha seus equipamentos e defina seu estilo

Patch de GodFall

Em GodFall, os equipamentos ditam as habilidades do seu personagem. Como isso funciona? Se você equipar uma espada, seu guerreiro aprenderá os movimentos e evoluirá as técnicas deixando os golpes mais poderosos. 

A proposta fica ainda mais interessante pelo fato de não precisar criar outro campeão do zero para aprender coisas novas. Basta trocar de uma espada para um martelo de guerra e pronto, o jogador terá acesso ao arsenal de skills próprias do armamento e poderá desenvolvê-lo de acordo com sua preferência.

Os aventureiros podem se equipar com: 

  • Espadas longas;
  • Lanças;
  • Martelos de Guerra;
  • Espadões (de duas mãos);
  • Lâminas duplas.

Isso tudo sem contar com o escudo, que apesar de servir para atacar — no melhor estilo Capitão América —, obviamente tem como principal função lhe defender das investidas inimigas.

3. Jogue sozinho ou com mais dois amigos

GodFall

Isso mesmo, GodFall tem elementos multiplayer e permite que um grupo de três jogadores desbrave os reinos em conjunto. Quando estiver junto de seus amigos, os inimigos ficarão um pouco mais fortes — e faz total sentido. Se sair no PS Plus, é uma boa opção para chamar a galera, né?

4. Comparado com Dark Souls, devs esclarecem dificuldade do título

O combate é o principal foco de GodFall. As comparações com os títulos da série Souls foram inevitáveis e o próprio Dick Heyne fez questão de sanar essa dúvida. De acordo com ele, “GodFall tem vários níveis de dificuldade que devem satisfazer veteranos e novatos“:

Queremos que GodFall seja acessível para todos, já que o jogo naturalmente encoraja você a lutar ao lado de seus amigos. No entanto, estaríamos fazendo um serviço mal prestado aos jogadores se o combate se tornasse um hack and slash sem sentido. Quem procura um desafio, ficará encantado pelo que os aguarda.

5. Armas de GodFall interagem com o DualSense

A imersão do PlayStation 5 é bastante inovadora e parte disso é graças ao DualSense. Com seus feedbacks táteis e gatilhos adaptáveis à disposição, Heyne explicou como a interação ocorre durante os combates:

Não apenas sintonizar a resposta tátil individualmente para cada arma, como também para ataques específicos, para que ficassem bons. Realmente buscamos nos desafiar para ultrapassar os limites do sistema, com o objetivo de deixar o jogador sentir cada golpe. Sabemos que o ritmo do combate de jogos de ação é a alma da experiência. Antes de trabalhar na resposta tátil do controle DualSense, já dava pra ver o ritmo do combate de Godfall, mas graças à SIE, agora você também pode senti-lo.

Combinado com o poder do SSD, a jogatina fica ainda mais intensa em GodFall:

Os jogadores vão poder voltar a treinar suas habilidades de combate rapidamente, graças ao poder do SSD do PS5. Sua velocidade significa que você não perde nem um instante. Se cair em combate, estará de volta na mesma hora com carregamento quase instantâneo.

6. Divertido, mas não prende…

As opiniões da crítica especializada sobre GodFall destacam onde os desenvolvedores pecaram na produção do RPG de ação. Se o combate é o grande destaque, a mesmice e o “gostinho de quero mais” foram pontos negativos do game.

No Metacritic, a versão de PS5 tem média de 61 pontos, com base em 59 reviews. Segundo os portais especializados, a experiência poderia ser bem melhor:

Um enredo incapaz de gerar interesse que acaba sendo tão brando quanto dispensável” — Areajugones (nota: 55).

Um sistema de loots inconsequente, ambientes reciclados e estrutura de missões frustrante que impede qualquer tipo de diversão que o jogo possa oferecer. Não é horrível, mas GodFall vai ser esquecido rapidamente.” — Push Square (nota: 50).

7. Versão de PS4 veio com novidades

O lançamento da versão de PS4 de GodFall (em 10 de agosto de 2021) veio com mais recursos para o gameplay do RPG. Para levar os jogadores de volta ao reino do Fogo, a Counterplay Games lançou a expansão “Fire & Darkness”. Veja o vídeo abaixo:

Você encontrará novos inimigos e uma escuridão que ameaça engolir tudo em Aperion, que apagará toda a luz do mundo. Espere uma oposição forte quando entrar no reino do Fogo. A Flameblood Tribe possui alguns dos inimigos mais formidáveis de toda Aperion.

E aí, curtiu GodFall? Acha que seria uma boa caso viesse no PS Plus de dezembro? Comente abaixo!