Review

NBA 2K22: vale a pena?

Novo game de basquete da 2K Sports aposta em sua cidade fictícia para conquistar jogadores

por Thiago Barros
NBA 2K22: vale a pena?

Quando você seleciona o Modo Carreira de NBA 2K22, percebe de cara que trata-se de uma experiência diferenciada. Essa é a grande (e ousada) aposta da 2K Sports para a edição desse ano do seu game de basquete. E, aparentemente, para o futuro. O componente social e interativo tornou-se o grande diferencial da franquia.

Obviamente, todo o resto ainda conta muito. A variedade de modos, os gráficos incríveis, a jogabilidade. Tudo isso segue o padrão que a companhia desenvolveu ao longo dos últimos anos. Mas o que chama a atenção mesmo é como o PlayStation 5 foi capaz de potencializar aquilo que já vinha crescendo e encontrou seu ápice na nova geração: a criação de um jogador e suas interações online.

O grande problema é que estamos no Brasil. Além de não ter localização para o português, NBA 2K22 também não tem servidores nessa região. Ou seja, para aproveitar tudo isso, será preciso se acostumar com um ping absurdo e um delay enorme na hora de fazer as ações. Digamos que, por exemplo, no online você solta o botão de arremesso em três segundos, no online tem que ser em um.

Fora isso, o título é um dos melhores – talvez o melhor – da história da empresa. Se NBA 2K21 decepcionou, a volta por cima chegou em grande estilo. NBA 2k22 é uma baita cesta!

Uma cidade? Um mundo!

Cidade gigante. Integração Carreira e Online. Variedade de Atividades. Product Placement. “My City” é um baita projeto dentro de NBA 2k22. Parece até um standalone, onde você cria o seu jogador e vive uma vida com ele. Como se fosse um GTA Online do basquete. Não chega a ter tantas possibilidades, é óbvio, mas isso parece ser um caminho cada vez mais possível para o futuro.

The City é o grande atrativo de NBA 2K22 (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
The City é o grande atrativo de NBA 2K22 (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Agora, há quests a serem feitas, diversos ambientes juntos, lojas das principais marcas esportivas para personalizar seu personagem, a sala de treino para melhorar seu físico, diferentes desafios online… E tudo isso totalmente integrado com sua carreira. Por exemplo, dá para malhar no ambiente da Gatorade, fazer um desafio na quadra da Mountain Dew, comprar roupas da Jordan. E depois ir jogar.

E a narrativa arrastada da Carreira parece ter ficado um pouco para trás. Ainda está ali – e com aquela mania irritante de inventar um apelido nada a ver pro seu jogador (nesse ano, é MP) – e é um componente interessante, mas que não torna a experiência tão focada na história e sim na evolução do personagem.

Crie um personagem e decida seu futuro (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Crie um personagem e decida seu futuro (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Seja online, competitivo ou para lazer, seja offline para construir a carreira dele. E, como as moedas usadas para evoluir seus atributos e customizá-lo são iguais (as VCs), os modos se integram perfeitamente. É o mesmo “boneco” em várias possibilidades, crescendo como quem estiver controlando desejar.

É claro, o grind pode ser bem excessivo – justamente pelo fato de as VCs serem usadas também em outros modos, como o MyTeam, equivalente ao Ultimate Team do FIFA. As coisas são caras, seja em termos de atributos, seja nos cosméticos. Então, como já virou tradicional, mesmo com reclamações da comunidade, a sensação de pay-to-win está ali. As microtransações são bem presentes.

Viciante, MyTeam agora tem até Draft (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Viciante, MyTeam agora tem até Draft (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Por outro lado, se você se dedicar bastante, como muita gente que ama futebol faz com FIFA ou eFootball, por exemplo, é possível conquistar muitas coisas em NBA 2K22. Independente do modo escolhido.

O MyTeam, por exemplo, é viciante. Montar um time como você bem entende, com uma série de boosters e customizações que tornam cada equipe/carta única, é incrível. Tudo isso para jogar de diversas maneiras, seja conectado à Internet ou não. E agora ainda temos o modo Draft, onde você escolhe uma equipe gerada aleatoriamente, e a avaliação de cartas – como itens de coleção mesmo.

Crie a NBA do jeito que você quiser (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Crie a NBA do jeito que você quiser (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Sem falar no MyNBA (e MyWNBA) com opções de RPG e gestão avançadas, que lembra o Franquia do Madden NFL. E, claro, tudo isso com equipes 100% atualizadas, arenas, uniformes e tudo dentro dos conformes. Mas também com opções de baixar conteúdo criado na comunidade, como classes de draft e elencos para as equipes.

Segura essa empolgação!

Mas nada disso seria tão relevante se não houvesse uma boa base de gameplay. Se a ambientação é excelente e os modos de jogo atraem, ótimo, só que, se quando a laranjinha subir, não agradar… Esquece! Só que, felizmente, NBA 2K22 não sofre desse mal. Com mudanças sutis, mas importantes, o game evoluiu bem nesse sentido.

Ambientação e detalhes de NBA 2K22 são bem legais (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Ambientação e detalhes de NBA 2K22 são bem legais (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

A começar pela stamina dos jogadores. Agora, não dá para simplesmente ficar driblando e correndo que nem maluco. É preciso ser um pouco mais inteligente e cadenciado, mesmo com os jogadores “mais roubados”. A nova mecânica de arremesso também parece muito mais precisa, e difícil, especialmente porque o nível de cansaço do atleta virtual também interfere.

Sem falar nas roubadas de bola, que antigamente eram extremamente OP, e agora são rapidamente transformadas em faltas se não forem feitas com muita precisão. A defesa precisa ser mais certeira e cautelosa. O ataque mais trabalhado. E isso é um passo importante da 2K Sports na direção da simulação – mas nada drástico que afaste os jogadores casuais.

Jogo também tem lendas do passado (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Jogo também tem lendas do passado (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Há também uma série de novos dribles e combinações que o jogador pode tentar, especialmente usando o analógico da direita. Segundo informações da própria 2K Sports, foram capturados mais de 50 dribles característicos da NBA e da WNBA para dar uma sensação mais real às jogadas. Além disso, uma nova mecânica de enterradas e pontes aéreas foi implementada.

Por tudo isso, NBA 2K22 é o jogo de basquete mais real dos últimos tempos com tranquilidade. Dentro e fora de quadra.

The City tem desafios bem divertidos (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Afinal, há novas cutscenes, os comentários estão repaginados, os ginásios são recriados com todos os detalhes possíveis (até com os seus locutores locais), os jogadores têm corpos e faces bem atualizados e construídos… Tudo no “padrão 2K de qualidade” e que está no topo dos games do mercado esportivo há tanto tempo. O mesmo pode se dizer da trilha sonora. Não erra nunca!

NBA 2K22: vale a pena?

Sabemos que o preço dos jogos está alto – e que NBA 2K22 custa R$ 349,90 em sua versão mais básica na PlayStation Store. Dito isso, levando em consideração apenas as características do jogo, ele vale muito. Obviamente, é um game de nicho, porque nem todo mundo gosta ou entende de basquete. Agora, pra quem curte, é um must-have.

Uma nova era na NBA e no NBA 2K (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Uma nova era na NBA e no NBA 2K (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Sem dúvidas, é uma evolução grande em relação ao seu antecessor e oferece aos jogadores uma série de possibilidades. Principalmente pelo fato de ser uma experiência contínua. Você não vai jogar agora e largar. Vai ficar, mais ou menos, um ano evoluindo o seu player, montando seu time, simulando as partidas da vida real ou só brincando ali rapidinho.

O único ponto que incomoda realmente é a falta de “preocupação” com o Brasil. Seja na localização, que é “o de menos”, seja com a sua parte online. É impossível aproveitar 100% do que os modos conectados do jogo têm para oferecer com o ping do jeito que é. É preciso adaptar-se demais ao lag – e, provavelmente, largar o jogo offline para não confundir os timings.

NBA 2K22 é uma baita cesta! (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
NBA 2K22 é uma baita cesta! (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Se você está disposto a isso, ou então se quer mesmo jogar offline e/ou só com os amigos pela Internet, aí NBA 2K22 vale demais. Para quem realmente gosta da série, e as vezes até faz uma microtransação aqui e outra ali, então… É um passo certeiro dos desenvolvedores para recolocar a franquia no lugar que ela merece depois de um 2K21 conturbado. Cestaça da 2K Sports!

Veredito

NBA 2K22
NBA 2K22

Sistema: PlayStation 5

Desenvolvedor: 2K Sports

Jogadores: 1-4

Comprar na Amazon
88 Ranking geral de 100
Vantagens
  • The City é uma aposta ousada - e que se paga
  • Jogabilidade tem alterações interessantes
  • Modo Draft no Ultimate Team é super divertido
  • Ambientação ainda melhor com os locutores de arenas
  • Variedade de modos e customizações agrada
Desvantagens
  • Localização em português segue sendo apenas um sonho
  • Visualmente, é o "mesmo jogo" do ano passado
  • Conectividade online no Brasil também é bem ruim
  • Uso de "VCs" pra tudo acaba exigindo grind demais
  • Jogador da Carreira ter um "apelido" definido é chato
Thiago Barros
Thiago Barros
Editor-Chefe
Publicações: 1.851
Jogando agora: Deathloop
Jornalista, teve PS1, pulou o 2, voltou no 3 e agora tem o 4, o 5 e até o PSVR. Acha God of War III o melhor jogo da história do PlayStation.