Notícias

Call of Duty Modern Warfare: atirar em bebês causa problemas

Não ultrapasse a linha, soldado!

por Raphael Batista
Call of Duty Modern Warfare: atirar em bebês causa problemas

Atenção: este artigo conta com spoilers de Call of Duty Modern Warfare.

Ainda que seja um jogo de guerra e a linha entre o certo e o errado seja bastante tênue em situações extremas, Call of Duty Modern Warfare conta com uma espécie de “punição” para quem cruza algumas linhas.

Explicamos: na missão “Casa Limpa” os jogadores são levados até Camden Town, um dos distritos de Londres, para vasculhar uma casa em busca de informações durante a noite. Na tarefa, os soldados devem agir com muita cautela e não atirar em todos os residentes sem uma justificativa plausível.

Na incursão, em um dos quartos, uma mulher assustada corre em direção a um berço para proteger seu bebê. Os jogadores podem atirar na mulher antes que ela chegue até o móvel. Neste momento, como as intenções das mulher não são exatamente claras – ela poderia pegar uma arma escondida – o jogo não pune o atirador. Mas caso o soldado dispare contra a criança, a missão fracassa e o game volta ao último checkpoint.

E se, mesmo assim, o jogador insistir em atirar no bebezinho em outras tentativas, a missão como um todo falha, o game volta até a tela de início e a mensagem “você está falando sério?” aparece.

O usuário Bechrisslol do YouTube compartilhou um vídeo que mostra como aconteceu todo o processo – que é bem pesado, diga-se. Confira:

Enredo delicado de Call of Duty: Modern Warfare

O enredo de Call of Duty: Modern Warfare quer chocar. A Infinity Ward já havia revelado que a narrativa iria abordar situações delicadas, inclusive sobre o terrorismo. A experiência do game é definida como “intimista, mais realista e letal”.

Call of Duty: Modern Warfare está disponível para Ps4, Xbox One e PC desde 25 de outubro.