Review

Battlefield 2042: vale a pena?

BF 2042 chegou com a promessa de "Guerra Total", mas o tiro pela culatra em vários aspectos

por Daniel dos Reis
Battlefield 2042: vale a pena?

Não espere encontrar em Battlefield 2042 a mesma experiência vista em Battlefield 4, Battlefield 3 ou mesmo Battlefield 1vamos fingir que o Battlefield V nem existiu. O jogo até possui alguns aspectos positivos, mas a situação de momento pode ser descrita como a de um título “incompleto”. Algo cada vez mais comum na indústria, certo?

Gráficos bonitos, uma boa jogabilidade com tiroteios sólidos, envolventes e sonoplastia digna da série não são suficiente para o colocarmos no pedestal dos demais citados. Há falhas que poderiam ser evitadas se a equipe tivesse mais tempo para trabalhar no game. Algo que pode pesar bastante na decisão de compra.

Campo de Batalha

Mas nem tudo é ruim. Há pontos capazes de animar os fãs e deixar boas expectativas para futuras atualizações. E se analisarmos o restrospecto da DICE, podemos até dars um voto de confiança.

Os gráficos estão bem bonitos no PlayStation 5, principalmente quando acontecem os tornados e outros eventos climáticos. O tiroteio, como já mencionado, é bem divertido e envolvente, capaz de oferecer momentos singulares e intensos.

1
Gráficos bonitos e a larga escala impressionam.

As possibilidades de alterar as configurações das armas bem no meio da batalha oferece um frescor na fórmula e propicia mudanças de estratégia dinâmica. Você pode, por exemplo, usar uma mira de longo alcance para alvejar um oponente distante e logo em seguida voltar aos combates curtos com outras opções.

O potencial da nova geração também brilha. Jogar com 128 players confere momentos incríveis, principalmente no começo da batalha no modo Conquista. Observar todos saindo ao mesmo tempo, com explosões, destruição e caos é bem impressionante.

Fãs mais assíduos ficarão felizes em saber que o modo clássico com grandes mapas – ainda maiores dessa vez – oferece a mesma sensação dos bons tempos. Partidas longas, estratégicas, com possibilidades variadas de veículos aéreos, terrestres e marítimos são incríveis. O slogan “Guerra Total” fica evidente nestas situações.

2
Configurações em tempo real tornam o game muito mais dinâmico.

Também há bons ventos com a estreia do modo Hazard Zone, uma novidade claramente inspirada em Escape from Tarkov. É simples: você e seu pelotão (outros três jogadores) devem localizar e recuperar driver de dados espalhados pelos mapa. A ideia é tentar extrair antes que a tempestade chegue, mas não é exatamente tão fácil assim.

É necessário muita coordenação do time e, sobretudo, inteligência para saber quando agir. Talvez ficar sempre exposto correndo atrás dos drivers não seja bom, já que seu pelotão se torna um alvo fácil. E, morrendo todos, já era. Por isso é importante trabalho em equipe para reviver os companheiros e proteger os flancos.

Por fim, uma outra ótima ideia, o modo Portal. Nele é possível criar partidas de todos os tipos em modos clássicos de BF 1942, Bad Company 2, BF 3 e nos mapas do 2042. Você pode quase tudo. A criação é configuração é via web, mas tudo é bem completinho e eficiente.

Que tal colocar soldados com equipamentos modernos enfrentando outros de 1942? Quem vence?

3
Modo Portal oferece experiências clássicas da série.

Portal é uma excelente adição, também funcionando como uma carta de amor aos fãs mais fieis, aqueles experientes que acompanham a série ao longo de tantos anos.

Soldado ferido

Até aqui, evidenciamos as coisas boas de Battlefield 2042. E realmente há várias delas, você percebeu, mas uma guerra não se vence com algumas poucas vitórias específicas. São as batalhas decisivas que definem os rumos do conflito e nestas o novo jogo da DICE vem sofrendo pesadas baixas.

A começar por ausências muito notáveis e, de certa maneira, inexplicáveis em um lançamento. A falta de uma comunicação por voz entre os membros do pelotão é péssima. A não ser que você crie uma party no console, você não vai conseguir uma coordenação específica. E você não vai adicionar todas as pessoas com quem joga uma partida.

Esta carência complica, principalmente, as partidas do Hazard Zone. Sem este recurso, o modo rapidamente se torna entediante e sem sentido.

Uma outra inexistência, na verdade, mudança, também é bastante sentida. As classes perderam quase que completamente seu sentido. Se antes você entrava nos mapas por meio de um engenheiro, assalto, médico ou atirador, agora são os especialistas.

4
Os especialistas substituem as classes.

O nome até está lá, mas você é capaz de desviar completamente a função dela. É possível ter um engenheiro com uma sniper, com kit médico ou desfibrilador. Ou seja, sua classe não define mais sua função. Até existem algumas habilidades inerentes a cada uma, mas completamente descartáveis.

Claro, isso torna tudo mais dinâmico, mas foge do conceito de classe. Futuramente os desenvolvedores devem lançar mais especialistas, o que dá a entender que o jogo foi feito para se parecer mais com os outros FPS do mercado, e não com Battlefield.

Faz falta, ainda, o placar. Como pode um jogo de guerra não ter um placar mais tradicional?

E o que seria um trunfo do jogo, acaba sendo um tiro no pé. Os mapas do Conquest são enormes, até demais. Isso faz com que eles sejam muito mal aproveitados, criando situações de muito marasmo com grandes “zonas mortas”. Não raro você ficará andando e andando por vários minutos até encontrar um pouco de ação, mesmo com outros 127 jogadores no mapa.

Isso aliado a baixa rotação (apenas 7), cria uma sensação de vazio e, em alguns casos, frustração. Às vezes você anda por vários minutos – quando não há veículos por perto – e acaba abatido sem nem saber de onde. Volta pro e mapa e morre novamente…

5
Mapas grandes podem ser um tiro no pé.

Mas o que mais pesa, no fim das contas, é a ausência de conteúdos. Battlefield 2042 oferece, basicamente, três opções: Conquest (duas variações), Hazard Zone e Portal. Nem sempre você vai querer jogar partidas de longa duração em mapas enormes e falta opções menores como Team Deathmatch ou Dominação é um diferencial negativo.

Até é possível configurar algo para suprir isso em Portal, mas não é a mesma coisa. Falta mesmo modos desenhados especificamente para este tipo experiência.

E por fim, mas não menos importante, a baixa oferta de armas (22 no lançamento) e os menus confusos e pouco atrativos. Diferente dos jogos anteriores da saga, onde os jogadores podiam acessar as opções e rapidamente entender a dinâmica, 2042 complica demais os processos e torna tudo muito burocrático.

Battlefield 2042: vale a pena?

Battlefield 4, hoje em dia é aclamado por conta das diversas opções, mapas para todos os gostos e tantos outros pontos positivos, mas na época do seu lançamento era terrível. Seus servidores eram péssimos, os bugs e vários outros problemas. E ele se recuperou e se tornou um grande jogo.

Ou seja, há esperanças para BF 2042.

Mas no momento ele está bem distante das promessas de uma “Guerra Total” tão prometida pela EA em Battlefield 2042. Bugs aparecem com frequência, faltam armas, os especialistas não são “tão especiais assim”, ausência de conteúdos, falta de recursos como placar e comunicação por voz, o desbalanceamento em hovercraft e a sensação de “jogo incompleto” causam ferimentos graves.

E, claro, se você é um jogador que gosta de um modo campanha ou mesmo uma contextualização mais profunda, vai ficar ainda mais desapontado com o game, afinal ele não oferece nada disso.

Para nós, brasileiros, é especialmente complicado, já que o novo BF chega às lojas por preços próximos de R$ 300. Neste caso você estará pagando por uma promessa de melhorias, fica difícil, né?

De toda maneira, se você enxerga o copo meio cheio, a guerra ainda não está perdida. Novas atualizações podem tornar o shooter mais robusto, assim como Battlefield 3 e 4.

Veredito

Battlefield 2042
Battlefield 2042

Sistema: PlayStation 5

Desenvolvedor: DICE

Jogadores: 1

Comprar na Amazon
60 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Gráficos bonitos
  • Sonoplastia
  • Modo Conquest enorme
  • Mapas nostálgicos
Desvantagens
  • Falta conteúdo
  • Sem comunicação por voz no esquadrão
  • Sem placar
  • Classes perderam função
  • Poucos mapas novos
  • Sem modo campanha
  • Bugs
  • Desbalanceamento
Daniel dos Reis
Daniel dos Reis
Manager
Publicações: 7.125
Jogando agora: Call of Duty: Vanguard | Battlefield 2042
Manager do MeuPS e um cara de muita sorte por trabalhar com aquilo que gosta.