Notícias

Sony comenta toxicidade em torno de The Last of Us 2

Jim Ryan afirma que devs não foram afetados quanto às críticas sobre a história do game

por Vinícius Paráboa
Sony comenta toxicidade em torno de The Last of Us 2

The Last of Us 2 levantou discussões quando chegou ao mercado – apesar de estar disputando o GOTY 2020. Muitos jogadores criticaram a história e foram às redes sociais para tecerem comentários a respeito. Mesmo assim, a Sony reagiu com naturalidade à reprovação desta parte dos fãs.

Em entrevista à revista GQ, o diretor executivo da SIE, Jim Ryan, sugeriu que os desenvolvedores não se chateassem com a negatividade, exceto em relação às ameaças de morte sofridas por certos membros da Naughty Dog.

Eu encontrei Neil (Druckmann, diretor do jogo) ano passado e o parabenizei pela sua arte e narrativa. Neil é um adulto assim como eu, e não creio que nenhum de nós sofreríamos por esse tipo de coisa.

Neil sabe que ele faz arte. Ele sabe que tratou de tópicos nunca antes abordados de maneira madura em videogames. Foi incrível e estou orgulhoso que o PlayStation foi a plataforma onde isto ocorreu. O resto da toxicidade você apenas aceita e segue em frente.

The Last of Us 2 se aproveita da tecnologia do DualSense

Aproveitando o começo da “era PS5”, a Naughty Dog resolveu implementar novidades em The Last of Us 2. O game suporta o feedback tátil e os gatilhos adaptativos se o jogador estiver usando o DualSense no novo console. Para isto ser possível, o usuário precisa desfrutar do game via retrocompatibilidade.

Receba as novidades do meuPS no email

Nós não enviamos spam :)

Ao clicar em receber novidades você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade. Você pode optar por parar de receber os emails a qualquer momento.