Especiais

Leitor Indica: Life is Strange faz você valorizar as pessoas

Um jogo para quem deseja se emocionar em uma experiência completamente narrativa

por Redação
Leitor Indica: Life is Strange faz você valorizar as pessoas

Life is Strange é um jogo da DONTNOD Entertainment protagonizado por Max Caulfield, uma adolescente com vida normal até despertar poderes de manipulações temporais. Embora seja um game bastante comentado, muitas pessoas criticam o gênero pelo foco completo na narrativa em um ritmo cadenciado. Porém, essa indicação é um convite para os leitores sempre manterem a mente aberta.

O gameplay é bastante simples, mas funciona. É possível controlar livremente Max pelos cenários, que nem são tão grandes, e interagir com os (muitos) objetos. E não se engane. Mexer uma foto de lugar ou dar uma noz para o esquilo pode causar mudanças significativas. É o chamado “Efeito Borboleta”. Essa experiência é benéfica pois permite diálogos, ações e aproveitamento, mudando opiniões dos jogadores sobre personagens e eventos.

Cena do jogo Life is Strange em que duas personagens estão de mãos dadas e andam em cima do trilho do trem

Outro aspecto interessante é a liberdade para voltar no tempo. O jogador pode manipular a situação e mudar algum diálogo ou ação que não gostou, ou até mesmo por curiosidade para ver as consequências de outras escolhas (e acredite, é legal demais). Em certos momentos, esse “controle do tempo” tira o peso das decisões, mas em partes cruciais da história, não há como alterar. 

E falar sobre Life is Strange é diretamente correlacionar à história. O enredo é emocionante e surpreendente. O arco é dividido em cinco episódios com duração de média de duas horas cada. A construção dos personagens é convincente, com motivações concretas, personalidades e desejos reais. Todos respondem às ações de Max e suas mudanças temporais. Em certas partes, é possível notar os coadjuvantes sofrendo ou aproveitando das decisões da protagonista sem eles saberem dos poderes dela. Nesse jogo, a imersão é entregue por uma cidade que responde e vive eventos atípicos.

Cena do jogo Life is Strange que mostra a personagem Max olhando de cima para um garoto

Não pode faltar uma menção especial para trilha sonora. Ajustada para os momentos, ela desperta sentimentos variados e conduz a trama. Por outro lado, os visuais deixam um pouco a desejar. O híbrido cartunesco e aquarela causa uma estranheza, mas não é um grande problema diante de toda a experiência proporcionada em Life is Strange.

O título é ótima porta de entrada para quem deseja experimentar o gênero narrativo. A jogabilidade é pouco movimentada e o storytelling é o grande protagonista da experiência. Com uma boa duração e um ritmo gostoso de acompanhar, ver o desfecho de Max e seus poderes, sentir as consequências de suas escolhas e lidar com os problemas envolvidos faz do título uma boa opção.

Cena do jogo Life is Strange que a personagem caminha por um corredor da escola

Os cinco episódios de Life is Strange estão por R$ 104,99 na PS Store.

Por João Vítor (JV), apoiador do MeuPS.

Quer ver um texto seu publicado aqui também? Basta enviar sua produção original para [email protected] com o título “Leitor Indica”.