Especiais

E3 2018: como são os bastidores de quem faz a cobertura

A E3 2018 já foi pra conta! Mas você sabe como são os bastidores de quem faz a cobertura?

por Daniel dos Reis
E3 2018: como são os bastidores de quem faz a cobertura

A E3 2018 foi pra conta!

Foi uma semana incrível! Para os fãs de videogames, é algo como uma “Copa do Mundo”, onde as emoções ficam à flor da pele. A diferença é que o evento esportivo acontece só a cada quatro anos.

Você conferiu todas as novidades aqui pelo MeuPS4, confortavelmente, do seu celular ou mesmo computador. Mas você imagina como é o processo por trás de tudo isso? Meu amigo, é uma loucura!

Hoje eu quero compartilhar um pouquinho de tudo isso. Pra você que sonha trabalhar com videogames, talvez sirva como um pequeno vislumbre da rotina. Vamos lá!

Nossa equipe foi dividia em três áreas de atuação:

  • Cobertura em Los Angeles: uma pessoa;
  • Redação no Brasil: cinco pessoas;
  • Redes sociais no Brasil: duas pessoas.

Começando por LA: as publishers entram em contato conosco e marcam hands-on, entrevistas, conversas, encontros, etc com alguns dias de antecedência. O hype começa a ser criado já neste no momento! Isso porque marcamos testes em jogos que ainda não foram anunciados! Obviamente os nomes não nos são revelados antes, mas conseguimos saber que determinada editora vai anunciar 2 AAAs (inéditos), por exemplo.

Imagina só: saber que uma grande empresa vai revelar dois grandes AAA, mas não saber os nomes?

A equipe que fica no Brasil é então escalada de acordo com disponibilidade de cada um. Já neste momento montamos uma espécie de cronograma de publicações. Como já sabemos, em partes, a quantidade de novos anúncios, dividimos.  Cada redator fica responsável por criar o conteúdo, em tempo real, de determinado anúncio.

Há ainda uma espécie previsão-chute. Se determinado jogo for anunciado, já temos especificado quem vai ficar responsável pelo conteúdo. Por exemplo: se o anúncio de Resident Evil 2 Remake acontecesse (e aconteceu mesmo), a pessoa responsável seria a Bruna. E tudo saiu como planejado. Logo após se recuperar de um enfarte (e acordar todo seu prédio com gritos de felicidade), a moça foi lá escrever sobre.

E eis que as cortinas se abrem!

A conferência começa – a EA foi a primeira – e a equipe se reune para o trabalho. A cada anúncio novo, um redator cria um conteúdo quase que em tempo real. Com o advento das redes sociais, o imediatismo é uma necessidade.

Isso quer dizer que a pessoa que cria o conteúdo perde boa parcela da conferência. Um anúncio acontece, o redator vai ao texto, escreve, volta para a conferência…e segue.

A segunda etapa é a publicação. O editor recebe a pauta e deve formatá-la e ainda fazer pequenos ajustes (se necessário). E isto deve ser feito em segundos, já que a conferência está rolando, o tempo está passando e outras pautas estão chegando!

É insano!

O editor precisa liberar rapidamente os conteúdos para que eles fiquem online e o site não deixe de ganhar acessos, afinal existem outros grandes portais fazendo o mesmo. E neste caso, quem chega primeiro ao leitor leva um pouco de vantagem.

O texto então ao vai ar e tem-se início a terceira etapa do processo: disseminação. Com o link funcionando, a equipe de redes sociais deve fazer o compartilhamento em nossos perfis.

Além de publicar os conteúdos, a equipe de redes sociais deve ainda estabelecer um cronograma de publicações de modo a maximizar a visibilidade. Tudo isso enquanto a conferência está rolando! A mesma equipe se encarrega de oferecer à Redação os links de vídeos para os artigos e subir estes mesmos vídeos no Facebook.

Tudo ao mesmo tempo, sincronizado e coeso. Sabe aquelas provas de Nada Sincronizado, onde as atletas devem executar movimentos nos tempos exatos? Guardadas as devidas proporções, é quase como.

Para gerenciar tudo isso, nós usamos ferramentas de gestão de projetos. Já ouviu falar de Kanban? Trello?

Ao fim da conferência, vamos escalonando outras publicações que não conseguimos produzir naquele espaço de tempo. O fim da conferência significa: colocar ordem nas prioridades, melhorar alguns conteúdos já produzidos e escalonar outras atividades.

Neste ponto começam a chegar os materiais vindos de Los Angeles. O editor os recebe, formata e sobe. A equipe de redes sociais compartilha.

Ao fim de um dia de trabalho, estamos absolutamente exaustos. Má postura, alimentação pouco saudável, stress e outros aditivos são os ônus de tudo. Isso se estende de sábado a quinta-feira.

O que faz tudo valer a pena são os resultados. Aqui vão alguns números (09/06 a 15/06):

É isso aí. Em 2019 tem mais E3 e já estamos ansiosos para vivermos tudo isso outra vez! Obrigado especial a equipe MeuPS4 e aos leitores, claro, sem os quais nada disso aqui faria sentido algum.

Encontrou algum erro na matéria? Avise-nos