Notícias

“Se o Xbox é a Netflix, o PlayStation 5 é o cinema”, reflete analista

Duas abordagens de negócios bem diferentes

por Vítor Amorim Heringer

“Se o Xbox e o Game Pass são o ‘Netflix dos jogos’, o PS5 é o cinema”. É assim que o analista Christopher Dring, em matéria do GamesIndustry.biz, analisa como as duas empresas trabalham no mercado de games com o início da próxima geração de consoles.

O Xbox quer que você pague US$10 todos os meses para jogar um monte de coisas diferentes, de todos os formatos e tamanhos. A PlayStation quer que você gaste US$70 naquela experiência única e especial de grande sucesso. A empresa realmente abraçou essa identidade cinematográfica, a nova abertura do PlayStation Studios parecendo exatamente o tipo de coisa que você obteria no início de um filme.

O analista declara que não há um formato ou segmento correto, cada empresa busca conquistar o seu público com suas propostas e com as suas características mais importantes, como a própria Nintendo investindo em jogos nostálgicos e que fazem muito sucesso.

Jogo multiplayer baseado em serviço parece bem adequado para o Xbox, que rendeu bons negócios com Forza Horizon, State of Decay e Sea of ​​Thieves. Ou tão nostálgicos quanto os jogos para a família, combinam bem com o Nintendo Switch, com Mario e Pokémon e Animal Crossing.

Dring, ao analisar o PS5, diz que toda a construção do console tem o intuito de fornecer uma experiência única, não somente com tecnologia, mas, também, o sistema de usuário, sons de inicialização, estética do videogame, luzes e, claro, jogos single-player com narrativas marcantes.

Nos últimos cinco anos, o PlayStation estabeleceu sua identidade como o fornecedor de jogos de grande sucesso enormes e caros, e o PS5 é a manifestação disso no console. Para estúdios que estão fazendo esse tipo de experiência e jogadores que gostam desses produtos, esta máquina foi construída especialmente para eles.

O PS5 chega dia 19 de novembro no Brasil. Enquanto o Xbox Series X|S estarão disponíveis na próxima terça-feira, dia 10.

PS5: vale a pena?

MeuPlayStatation já fez a análise do novo console da Sony e destacamos o sistema rápido e intuitivo, velocidades dos loadings, o controle Dualsense com uma incrível imersão, a retrocompatibilidade do PS5, o áudio 3D em jogos e conexões de redes melhoradas.