Tudo Sobre

Dicionário Gamer: confira o significado de alguns termos dos videogames

Os jogos modernos, principalmente os com componentes online, contam com muitas siglas e termos próprios

por Thiago Lima
Dicionário Gamer: confira o significado de alguns termos dos videogames

Cansado de se deparar, seja durante um gameplay ou lendo um texto sobre games, com aquela palavra que sempre aparece, mas você nunca sabe o significado? E a aquela vergonha de perguntar e parecer o “noob” da turma? Pronto, já apareceu uma.

Para ajudar você e todos aqueles curiosos jogadores, sejam eles novatos ou veteranos, resolvemos realizar uma pesquisa sobre os principais termos usados por essa turma, para servir de referência caso bata aquela dúvida. Uma espécie de Dicionário Gamer.

Para começar, sem perder tempo, confira alguns termos dispostos em ordem alfabética:

AAA – também conhecido como triplo A, são jogos com grandes orçamentos de produção e desenvolvimento. Geralmente, são muito esperados pelos jogadores de forma geral. Algumas franquias famosas podem ser enquadradas aqui, como FIFA, Assassin’s Creed, The Last of Us Part II.

Achievements – “conquistas”, na maioria das vezes definida fora do objetivo final do jogo, como nos casos dos troféus no PlayStation.

Avatar – é a representação gráfica do jogador, que não precisa, necessariamente, usar uma foto pessoal para se identificar no ambiente online.

Beta – é a fase de testes de um jogo, que pode ser fechado (somente para inscritos) ou aberto (para qualquer jogador), que serve para que aqueles que o testaram possam sugerir melhorias e verificar a performance de servidores online. Por isso, geralmente, não representa o produto final a ser comercializado.

Buff – melhorias que aparecem legalmente durante o jogo, geralmente em forma de conquistas, que podem elevar os poderes do personagem, bem como de poções e de outras ferramentas e armas.

Camper – os campistas, aqueles jogadores que preferem um bom esconderijo a uma luta corporal de tiros a curta distância. Muito comum em jogos de tiro, são jogadores que permanecem em um mesmo lugar do mapa, sem correr muitos riscos.

Checkpoint – é um ponto de referência no jogo, para onde o personagem volta caso seja derrotado por algum adversário, evitando que o jogador tenha que refazer todo o caminho percorrido.

Cooldown – “tempo de esfriamento”, termo muito utilizado para jogos nos quais os personagens utilizam armas que precisam resfriar para voltar a funcionar. Também é comum com poderes de alguns personagens em jogos de RPG, por exemplo.

DLC – sigla de “downloadable content”, ou seja, “conteúdo baixável”, que são adquiridos adicionalmente ao jogo padrão, para adicionar novos personagens, mapas, armas, veículos. Do nosso Dicionário Gamer, é uma das mais populares.

Easter eggs – os famosos “ovos de páscoa”, que pela tradição americana, ficam escondidos para que as crianças os encontrem. É esse modelo de ação que os jogos seguem ao esconder certos itens, inclusive de cenário, para fazer referência a outros jogos ou momentos da história.

eSports – quando a brincadeira com o videogame se torna algo profissional. É o sonho da grande maioria dos jogadores. Assim, o lazer vira um trabalho remunerado, muitas vezes rendendo fama aos gamers.

F2P – também conhecido como “free to play” ou “livres para jogar”, são os jogos oferecidos gratuitamente pelas lojas de jogos digitais.

Farming – palavra de origem inglesa que significa plantar, minerar ou extrair. Já foi aportuguesada para “farmar” e significa a atitude do jogador de coletar itens e melhorar o nível do personagem, por exemplo.

Glitching – quando jogadores utilizam alguns artifícios, baseados em falhas, geralmente de programação, para conseguir vantagens no gameplay. Mesmo não sendo algo externo, é considerado também um jogo sujo.

Griefer – “causador de sofrimento”, em tradução mais literal. É um termo usado para os jogadores que usam todo o seu arsenal para prejudicar o jogo do adversário, sem se preocupar muito com o resultado, mas, principalmente em atrapalhar os demais participantes.

Hacker – são jogadores que utilizam artifícios externos ao jogo, para facilitar sua vida, ampliando habilidades, armas e potencial de vencer os adversários. Tudo isso alterando o software.

Indies – são jogos produzidos de forma “independente”. Assim, não são jogos de grandes produtoras, mas sim de empresas com profissionais em início de carreira e que buscam espaço no mercado de profissionais. Geralmente não focam em mídia física e procuram as facilidades de distribuição do mercado digital.

KVD ou KVR – abreviação de “kill versus deaths” ou “kill death ratio”. Suas respectivas traduções indicam assassinatos por morte. Nesse sentido, é um estatística muito usada em jogos de tiro, para comparar o número de vezes que o jogador matou contra o quanto ele morreu.

Lag – palavra bastante comum entre os gamers. Significa, basicamente, atraso. Causado por falhas no jogo, virou desculpa para muitos jogadores para explicar suas derrotas.

Nerf – uma forma de qualificar, na língua inglesa, algo que foi enfraquecido. De onde derivou a palavra “nerfar” (enfraquecer). Basta lembrar das armas “Nerf”, de plástico e espuma, “enfraquecidas” para não machucar as pessoas.

Noob – termo usado para caracterizar o jogador novato, com pouca habilidade, que precisa praticar um pouco mais determinado jogo. Que podem ser classificados em “newbies” (jogadores que adquiriram o jogo há pouco tempo, mas vão melhorar) e “true noobs” (jogadores com dificuldade de aprendizagem ou já chegaram no limite de suas habilidades).

Noscope – outra habilidade para aqueles apreciadores dos jogos de tiro. Quando o jogador fica “sem mira” telescópica, precisando usar formas diferentes para mirar e atirar nos adversários.

OP – o “over powered”, que significa justamente o oposto de “Nerf”. Significa uma melhoria grande no poderio de uma arma ou habilidades de um personagem, por exemplo. Uma tradução literal seria “super empoderado”.

PvP/PvE – siglas de “player versus player” e “player versus environment”, que em traduções simples referem-se a jogos onde jogadores atuam contra jogadores ou contra a inteligência artificial da máquina.

QTE – “quick time event”. Evento rápido que ocorre durante as partidas, geralmente implicando no acionamento de uma combinação de botões de forma rápida e precisa para acionar alguma coisa.

Quickscope – é uma habilidade refinada naqueles jogadores que curtem jogos de tiro e em primeira pessoa. Significa “mira rápida”, usada quando o personagem entra em modo de mira telescópica e volta rapidamente para a câmera normal, evitando danos colaterais.

Ragequit – “desistir com fúria”, essa seria uma das melhores traduções para esse termo. Muito comum nos modos online, quando jogadores que estão perdendo suas partidas, desistem durante a disputa, na tentativa de prejudicar o adversário mais habilidoso.

Season Pass – é o passe de temporada, que ao ser adquirido, dar o direito ao jogador baixar todo o conteúdo extra a ser disponibilizado pela produtora do jogo, sem precisar comprar o material individualmente.

Speedrun – termo na moda em alguns jogos, principalmente os lineares, que faz referência à possibilidade de se terminar o jogo de forma mais rápida, geralmente liberando aquele troféu maroto ou estabelecendo recordes de tempo de finalização.

Tank – rapidamente traduzível para “tanque”, termo usado em personagens que podem absorver muito dano e não enfraquecer facilmente. Originalmente usado em RPG e MMO, mas que já ganhou espaço em outros jogos de tiro, baseado em estratégias de jogo de equipe.

Enfim, esses são alguns dos termos utilizados pela comunidade gamer.  E nós até já temos um “segundo capítulo” do Dicionário Gamer com outros termos: