Review

Final Fantasy VII Remake Intergrade: vale a pena?

Versão do RPG para PS5 é uma ótima oportunidade de revisitá-lo com visuais incríveis e ótimo DLC protagonizado pela Yuffie

por Vítor Amorim Heringer
Final Fantasy VII Remake Intergrade: vale a pena?

Finalmente, Final Fantasy VII Remake Intergrade chegou ao PlayStation 5. Além das melhorias visuais e da fluidez do combate, o título ganhou um DLC chamado “INTERmission”, este exclusivo para o novo console. A expansão apresenta a ninja Yuffie e traz novidades bem-vindas para o RPG.

Além da vontade de experimentar o game com gráficos aprimorados, o conteúdo adicional é um excelente oportunidade de revisitar o jogo e lembrar de toda sua magia. Um spoiler: seu tempo valerá a pena.

Neste review, não nos aprofundaremos da história, sonoplastia e jogabilidade do jogo base, apenas do DLC. Para isso, confira nosso veredito completo publicado no lançamento do game.

Uma aventura ainda mais bonita (e fluida)

A versão de PlayStation 5 de Final Fantasy VII Remake não entrega nenhuma surpresa, mas trata-se de uma aventura que encherá ainda mais os olhos dos jogadores. O título chega ao novo console da Sony com dois modos de desempenho: gráfico (4K a 30 FPS) e performance (4K dinâmico a 60 FPS).

Além disso, as texturas foram melhoradas para o hardware, consertando a polêmica porta do apartamento de Cloud Strife na favela do Setor 7. E não só isso, pedras, paredes, roupas e outros objetos receberam uma atenção especial para que tudo ficasse ainda mais nítido no PS5. Aliado com a resolução 4K, esses aprimoramentos tornam FFVIIR ainda mais bonito.

1

No entanto, é preciso destacar uma questão: os 60 FPS. A fluidez e a intensidade do combate com a alta taxa de quadros é, possivelmente, a principal melhoria de Final Fantasy VII Remake Intergrade. O gameplay já era um dos pontos mais elogiados, agora então… Podemos dizer que é um ótimo motivo para veteranos retornarem para o game e para novatos iniciarem suas jornadas.

2

Também não poderíamos deixar de mencionar: para aqueles que já terminaram o jogo no PS4, o final do último capítulo guarda uma novidade bem interessante.

Mas ainda há problemas…

Não é só de flores que o game vive. Apesar dos aperfeiçoamentos obrigatórios nas texturas, ainda há algumas que deixam a desejar. Corrimões, contêineres, sacos e mais continuam com baixa qualidade, algo muito evidente na resolução 4K. É difícil não notar a diferença entre um item bem detalhado e um logo ao lado, este sem o mesmo cuidado.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade com o protagonista de lado

Outro local que os fãs esperavam uma melhoria é a visão do Setor 7 a partir do Reator Mako 5. Quando Cloud desce uma escada, a favela ganha destaque. Infelizmente, ela ficou do mesmo jeito que estava no PlayStation 4, com uma sensação de se tratar de uma imagem em “jpg”. A cena seria bem mais impactante se o local recebesse um modelo 3D.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade com o protagonista olhando para baixo

Final Fantasy VII Remake Intergrade também conta com suporte a resposta tátil do controle DualSense. Todavia, a utilização do recurso é pouco explorada. Há alguns momentos bem específicos do gameplay onde é possível notar uma diferença de vibração em relação ao DualShock 4.

Yuffie brilha no DLC “INTERmission”

Agora sim, vamos para a “verdadeira” novidade de Intergrade. O título já acompanha o DLC “INTERmission” no pacote e traz uma nova história protagonizada por Yuffie Kisaragi. A ninja brilha na expansão, como uma personagem extremamente cativante. É preciso exaltar também a dubladora Suzie Yeung, por fazer um ótimo trabalho em dar vida a heroína em inglês.

Desde o início de “INTERmission”, ela se mostra completamente apaixonada por matérias e busca sempre aumentar sua coleção, o que já rende alguns momentos hilários. O seu objetivo, como não poderia deixar de ser, é roubar a Ultimate Materia da Shinra Electric Power Company para vingar Wutai, o seu país, enquanto a empresa está ocupada lidando com Cloud e cia.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade da protagonista olhando para matérias no ar

Para isso, ela conta com a ajuda do seu parceiro Sonon Kusakabe, outro personagem com um passado atormentado pela Shinra e em busca de vingança por uma familiar morta. Ambos formam uma bela dupla e os sentimentos por eles só crescem a cada interação.

Obviamente, a parceria deles também se estende para o gameplay. A expansão conta com algumas novidades em relação ao jogo principal. Dessa vez, apenas a Yuffie é uma personagem jogável. No entanto, é possível direcionar comandos para Sonon, como habilidades, magias ou uso de itens.

A grande diferença é a possibilidade de acionar o modo de sintonia. Nele, os dois atacam juntos e aumentam o estado de pressão dos adversários rapidamente. Todavia, suas barras de ATB ficam mais lentas, sendo importante decidir o momento certo para usar a sintonia dos personagens.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade dos dois principais personagens do DLC

Yuffie tem habilidades de ninjutsus com todos os elementos do jogo: fogo, eletricidade, gelo e vento. Isso permite explorar as fraquezas de todos os inimigos sem precisa utilizar magias. Acompanhada de sua grande shuriken, ela é forte em combates de curta, média e longa distância. Essas adições trazem um ar de refresco para FFVIIR e seguem a tendência de uma batalha intensa, mas estratégica.

Não podemos deixar de mencionar a nova invocação de “INTERmission”: Ramuh, o “Deus do Trovão”, que apareceu pela última vez em FFXV. Certamente, sua chegada é tão impactante quanto seu enorme poder.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade com a nova invocação em destaque

Fort Condor é extremamente divertido

O Fort Condor é o novo minigame de Final Fantasy VII Remake Intergrade, disponível somente no DLC. A adição é excelente e pode ser o minijogo mais divertido do título inteiro. Ele é baseado no mesmo local do game original, de 1997.

Parece complicado no início, mas bastam algumas partidas para que o jogador se acostume com as mecânicas. Você terá à disposição unidades divididas entre três classes: ataque, defesa e longo alcance.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade com o início do minigame Fort Condor

Uma barra de ATB carregará até conseguir escolher onde colocará cada esquadrão no campo de batalha — eles atacam/defendem automaticamente os adversários, mas é preciso ser estratégico, pois eles possuem fraquezas e resistências. O objetivo é tentar destruir o máximo de águias no final de cada base.

Além disso, as magias também estão no minigame, com o player podendo escolher entre duas para usar apenas uma vez a cada partida (cura, fogo, eletricidade, vento ou gelo). Estudar o time adversário é fundamental para ganhar o título de “mestre do Fort Condor”.

Final Fantasy VII Remake Intergrade: vale a pena?

É difícil um jogo que concorreu a “Melhor Jogo do Ano” no The Game Awards 2020 não valer a pena, né? Final Fantasy VII Remake Intergrade entrega a mesma narrativa aprofundada, sistema de combate moderno e trilha sonora espetacular. No entanto, agora com gráficos ainda mais bonitos e a fluidez que o gameplay merece. As texturas não corrigidas são pequenos pontos de toda experiência.

Quanto ao DLC “INTERmission”, a nova história é mais uma oportunidade revistar o belo mundo recriado pela Square Enix. A sensação ao final da expansão é querermos ver mais da Yuffie nos próximos capítulos do RPG.

Uma questão que decepcionará alguns é a duração do conteúdo. É possível concluir a história em cerca de 3 horas, mas o Fort Condor e as simulações de combate podem estender este tempo. Além disso, não tem como não destacar as suas incríveis músicas, novamente dignas de prêmio.

Imagem do jogo Final Fantasy VII Remake Intergrade com o rosto da Yuffie em destaque

O jogo está custando R$ 349,90 na PlayStation Store — um valor salgado. Quem já possui o game no PS4 consegue fazer o upgrade gratuito para o PS5 e comprar o DLC separadamente por R$ 104,90. No entanto, não é válido para os usuários que o resgataram pelo PlayStation Plus.

Veredito

Final Fantasy VII Remake Intergrade
Final Fantasy VII Remake Intergrade

Sistema: PlayStation 5

Desenvolvedor: Square Enix

Jogadores: 1

Comprar na Amazon
90 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Muitos visuais aprimorados para a nova geração
  • 60 FPS faz diferença no combate
  • Yuffie brilha como protagonista no DLC
  • Novidades do gameplay são ótimas adições em "INTERmission"
  • Fort Condor é um viciante minigame
Desvantagens
  • Algumas texturas não foram melhoradas para o PS5
  • Controle DualSense poderia ser melhor utilizado
  • Duração do DLC pode ser curta para alguns
Vítor Amorim Heringer
Vítor Amorim Heringer
Jornalista
Publicações: 1.589
Jogando agora: Assassin's Creed Valhalla (Ira dos Druidas)
Jornalista e faixa preta de Muay Thai apaixonado por RPGs e jogos japoneses. Estou sempre em busca de experiências incríveis e marcantes com os games.