Notícias

Guerrilla Games detalha o vasto universo de Horizon Forbidden West

Em publicação no PS Blog, vários devs do estúdio também detalharam como funcionará os NPCs e as armas da sequência

por Valdecir Emboava
Guerrilla Games detalha o vasto universo de Horizon Forbidden West

Horizon Forbidden West chegará em fevereiro de 2022, mas a ansiedade por novas aventuras no Oeste Proibido só aumenta. Enquanto o dia não chega, a Guerrilla Games aproveitou o momento para revelar mais detalhes sobre o universo do game.

Em publicação no PS Blog, o líder de comunidades do estúdio, Bo de Vries, começa dizendo que o título terá um “território vasto e letal, cheio de ruínas antigas, máquinas impressionantes e ameaças escondidas”. Ele explica que os humanos dessa era também precisam de lugares para treinar, descansar e melhorar seus equipamentos.

Espen Sogn, designer chefe de dinâmica de cenários da Guerrilla, também falou um pouco sobre como o universo de Horizon Forbidden West foi elaborado com uma grande variedade de atividades. Segundo ele, o vasto mundo proporcionará muitas possibilidades, mas sem ofuscar a narrativa principal.

Quando você explora o Oeste Proibido, tudo parece pertencer ao ambiente. A equipe de dinâmica de cenário da Guerrilla trabalha nos aspectos do jogo que deixam o mundo autêntico e cheio de vida: as tribos, os povoados e seus habitantes. Há uma interação por trás de cada elemento que inserimos no mundo.

NPCs de Horizon Forbidden West terão I.A. mais robusta

Além de fornecer mais detalhes sobre a ambientação, Sogn ainda comentou sobre a robustez da I.A. dos NPCs não hostis espalhados pelo universo de Horizon Forbidden West. Como explicado no blog, esses personagens fazem parte de um “sistema de multidão”.

Dentro desse sistema, é possível criar regras como reações, rotas de deslocamento e outras animações. Também temos o sistema de atitude, que determina uma personalidade. Com isso, podemos criar indivíduos distintos com comportamentos próprios dentro do mundo.

Cenário em arte conceitual de Horizon Forbidden West.
(FONTE: reprodução)

O dev explica que também será fácil reconhecer algumas tribos com base em suas ações e respostas a diversas situações. Citando Oseram e Utaru como exemplos, ele diz que o primeiro povo é “patriarcal, então há muitos cumprimentos abrutalhados e breves nas animações”. Já o segundo é “descontraído, então costumam ser vistos sentados juntos e gostam mais de contato físico”.

Robusto sistema de aprimoramento de armas

Steven Lumpkin, designer sênior da Guerrilla, também apareceu para dar uma palavrinha sobre como funcionará o sistema de aprimoramentos de armas em Horizon Forbidden West. Segundo o dev, muitos povoados estarão espalhados pelo Oeste Proibido, onde será possível “encontrar armas, trajes e todas as melhorias necessárias para continuar sua jornada”.

Esses lugares estão cheios de mercadores: Costureiros, que vendem novos (e belíssimos) trajes poderosos em troca de cacos e peças de máquinas; Caçadores, que oferecem uma ampla gama de novas armas táticas; Herboristas, que vendem poções potentes; e Cozinheiros, que preparam refeições revigorantes que Aloy pode carregar em suas viagens.

Armadura de Horizon Forbidden West.
(FONTE: reprodução)

Ao todo, a heroína poderá carregar seis armas (além da lança). As opções do arsenal e dos trajes estarão mais “potentes e estilosos do que nunca”, pois acumulam bônus adicionais e oferecem mais resistência a danos no geral. As opções, obviamente, vão melhorando conforme a progressão.

Por fim, Lumpkin parece muito satisfeito com todo o trabalho da Guerrilla feito em Horizon Forbidden West: “há tantos sistemas novos e interessantes para tornar a aventura mais imersiva”.