Listas

7 RPGs que mereciam um remake completo como Final Fantasy VII

Listamos cinco RPGs que poderiam ter um remake tão grandioso quanto o de Final Fantasy VII

por Vinícius Paráboa
7 RPGs que mereciam um remake completo como Final Fantasy VII

Faltam apenas dois dias para a estreia de um dos RPGs mais aguardados de 2020: Final Fantasy VII Remake. O título da Square Enix relembra a aventura de Cloud Strife e seus amigos, que foi originalmente lançada para PSOne em 1997. O jogo será dividido em várias partes e esta cobrirá apenas os eventos de Midgar.

Para homenagear a chegada do game, o MeuPlayStation fez um exercício de imaginação e listou sete RPGs que mereciam um remake como o de Final Fantasy VII. Embarque nesse jornada de clássicos conosco.

Final Fantasy Tactics

Qual a melhor maneira de começar uma homenagem à franquia da Square Enix? Falando de outro Final Fantasy, é claro. Mesmo fugindo um pouco da temática RPG e se misturando com elementos estratégicos, o título é considerado um dos melhores da série. Dava até pra jogar com Cloud Strife perto do fim do game.

A história segue Ramza Beoulve, um cadete que acaba se envolvendo em um conflito militar conhecido como “The Lion War”, onde duas facções nobres rivais estão competindo pelo trono do reino.

Chrono Trigger

Chrono Trigger dispensa apresentações e é considerado um dos maiores RPGs de todos os tempos. Também, não é pra menos: foi produzido por um “Dream Team”. A equipe de desenvolvimento contava com Akira Toriyama (criador de Dragon Ball), Hironobu Sakaguchi (produtor de Final Fantasy), Yuji Horii (diretor de Dragon Quest) e Nobuo Uematsu (músico de Final Fantasy).

Com 13 finais diferentes, o título tem uma história riquíssima e cheia de viagens temporais. Os protagonistas Chrono, Marle e Lucca se envolvem em um acidente com uma máquina do tempo e descobrem um futuro terrível. Agora, eles precisam evitar que a tal descoberta aconteça a todo custo.

The Elder Scrolls V: Skyrim

The Elder Scrolls V: Skyrim é talvez, o melhor RPG da era PlayStation 3/Xbox 360. Lançado pela Bethesda em 2011, o título até tem ports para PS4 e Xbox One, mas poderia receber um remake (incluindo os bugs divertidíssimos).

Os eventos do jogo se passam 200 anos após os acontecimentos de The Elder Scrolls IV: Oblivion e abordam uma guerra civil onde dois grupos disputam o destino da cidade de Skyrim: se separar ou permanecer com o império.

Demon’s Souls

Pode não parecer, mas já faz tempo que Demon’s Souls chegou ao mercado. Tanto é que vira e mexe, aparece um rumor sobre uma possível remasterização. Lançado em 2008, ao invés de um remaster, o jogo poderia receber um remake.

Para quem vive embaixo de uma pedra e não conhece o RPG, este é o primeiro da chamada “série Souls”. Os jogadores precisam avançar em um cenário cheio de inimigos e armadilhas nas quais um único deslize, é morte certa. Anos mais tarde, outros games como Dark Souls e Bloodborne alimentaram ainda mais o gênero, que ficou extremamente popular.

Vagrant Story

Outro RPG de sucesso da antiga SquareSoft (atual Square Enix) é Vagrant Story. Lançado originalmente para PSOne, o jogo foi muito bem recebido, mas por algum motivo, jamais recebeu uma continuação. A história se passa no mesmo universo de Final Fantasy Tatics, na região de Ivalice. O objetivo do jogador é acabar com uma conspiração contra o reino de Valendia.

O que atraiu muitos fãs foi seu sistema de combate, bastante complexo. Era possível atacar diferentes partes do corpo do oponente, como cabeça, tronco, braços ou pernas. Dependendo da parte acertada, o protagonista poderia derrotar o adversário mais facilmente.

Breath of Fire

Breath of Fire foi o primeiro título do gênero desenvolvido pela Capcom. Na história, os jogadores assumem o controle de Ryu, um rapaz que consegue se transformar em um dragão. Este é um dos mais importantes RPGs de todos os tempos graças a visão isométrica que as batalhas tinham, além das várias animações de combate (algo limitado na época).

Wild Arms

Wild Arms foi um dos primeiros RPGs do PSOne e não demorou para se tornar um clássico. É lembrado principalmente por trazer lutas em 3D, algo raro na época. Além disso, ao contrário dos jogos do gênero, o título da MediaVision não apresentava um mundo medieval, mas sim o Velho Oeste misturado com fantasia.

Em 2005, a Sony até fez um remake para PS2 chamado “Wild Arms: Alter Code”. No entanto, bem que poderia existir mais um para a atual geração, não é mesmo?

E aí, caro leitor? Gostou da nossa listinha? Preparado para Final Fantasy VII Remake? Conte pra gente nos comentários!