Listas

10 jogos que decepcionaram em 2017

Nem tão foram flores em 2017.

por Daniel dos Reis
10 jogos que decepcionaram em 2017

Tivemos excelentes títulos em 2017. Para quem é fã de videogames, foi um ano sensacional com experiências para variados gostos. Mas nem tudo saiu como planejado. Algumas promessas acabaram escorregando pelo caminho.

Não que sejam jogos ruins. Alguns aqui são ótimos! Mas o hype em torno de algumas propostas era colossal, fazendo com que muitos se frustrassem com o resultado final. Vamos aos nomes!

Need for Speed Payback

Havia muitas expectativas de que Payback oferecesse aos jogadores todo o glamour já visto em projetos como Underground, Carbon e Most Wanted (2005). Com trailers vistosos, customização avançada e enredo emparelhado com Velozes e Furiosos, o título prometia.

  • O que deu errado: O sistema de loot boxes, o sistema de progressão e o enredo não agradaram tanto.

L.A. Noire Remastered

L.A. Noire é um clássico cult da Rockstar Games, mas que nem todos experimentaram. A ideia de oferecer o título na oitava geração com melhorias gráficas e ajustes parecia bastante apetitosa.

  • O que deu errado: Apesar da Rockstar Games, faltou o tradicional capricho da empresa. As melhorias foram muito modestas e a ausência de legendas em PT-BR pesou bastante.

Star Wars: Battlefront 2

Um jogo de Star Wars, com a promessa de conteúdos das três eras da famosa saga, DLCs gratuitos e muito novidades. Estava tudo certo para o sucesso.

  • O que deu errado: Microtransações, loot boxes e um sistema de evolução desbalanceado despertou a iria dos fãs.

Marvel vs. Capcom: Infinite

O retorno do ótimo crossover entre os personagens da Capcom e os ícones da Marvel era, há muito, aguardado. Agora que os super-heróis e super-vilões da Marvel estavam em evidência, o jogo tinha para brilhar como nunca.

  • O que deu errado: Um enredo fraco – muito aquém das narrativas dos filmes – visual um pouco estranho e ausência dos X-Men não ‘desceram’ bem.

GT Sport

A estreia da série na oitava geração era uma espécie de sonho, desde de 2013, quando o PS4 foi lançado. Carros em altíssima definição, jogabilidade ainda mais afiada e incríveis desafios eram os pontos mais desejados.

  • O que deu errado: Apesar da proposta de Sport ser, desde o anúncio, diferente da série tradicional, o público em geral sentiu (muito) a ausência do tradicional Modo Carreira (no momento já existe a Liga GT) e de mais opções de carros. Além disso, a exigência de uma conexão permanente não agradou.

Sonic Forces

A mistura entre as mecânicas 3D com a jogabilidade clássica e a personalização de personagens era uma açucarada ideia para um novo Sonic.

  • O que deu errado: Ouriço Azul parece que ainda não encontrou um ponto convergente entre a ousada mistura de visuais refinados com mecânicas nostálgicas. O tempo de gameplay (muito curto) também decepcionou.

Drawn to Death

Quando o produtor do primeiro God of War anunciou um novo projeto, retirado diretamente das suas lembranças de infância, logo despertou-se o desejo dos jogadores.

  • O que deu errado: Mecânicas travadas, visual sem muito brilho e pouca variedade mancharam um pouco a credibilidade de David Jaffe.

Yooka-Laylee

Você já jogou Donkey Kong ou Banjo Kazooie? Duas fabulosas experiências da Nintendo que marcaram época. Yooka-Laylee chegou prometendo uma experiência bem similar aos clássicos.

  • O que deu errado: O jogo não é ruim, mas faltou um pouco de modernidade em suas mecânicas. O enredo também acabou por não criar uma experiência tão impactante.

Sniper Ghost Warrior 3

Um mundo enorme, com várias possibilidades de liquidar os oponentes: à distâncias com poderosos rifles, com combates mais aproximados e ainda com um enredo interessante? Parecia bom.

https://www.youtube.com/watch?v=Q0GtGxSXp2c

  • O que deu errado: Talvez seja mais produtivo perguntar o que deu certo!? Bugs, loadings extremamente longos, visual com muitos problemas e a história descartável. Some isso a um preço de R$ 250 no lançamento e você tem aqui bons motivos para um fracasso.

For Honor

Vistosos trailers de vikings lutando contra samurais que por sua vez combatiam cavaleiros, em mecânicas refinadas logo despertou atenção de todos. Tudo isso com um sistema de customização que prometia uma experiência única para todos.

  • O que deu errado: For Honor passou pelos mesmos problemas de The Division, Watch Dogs 1 e Ghost Recon Wildlands: um lançamento impressionante, com milhares de adeptos, mas uma queda vertiginosa logo em seguida. Repetição excessiva e, principalmente, problemas de conexão ofuscaram o brilho do título.

Salvo por um ou dois jogos, a lista não conta com jogos tão ruins assim. Mas, que decepcionaram um cadinho. Seja pela ausência de uma funcionalidade desejada ou por más ideias, os nomes falharam em agradar a maioria dos jogadores.

É claro que em 2018 estes mesmos jogos podem receber atualizações com melhorias. :). Há esperanças!

E quanto a você, qual jogo mais lhe decepcionou neste ano?