Review

Sea of Thieves: vale a pena?

Sea of Thieves é uma grande adição da Xbox Game Studios ao catálogo de games do PS5

por Vinícius Paráboa
Sea of Thieves: vale a pena?

Uma perna de pau, um papagaio, um tapa-olho, uma boa garrafa de rum, um navio, uma espada e uma arma de fogo. Esses são os itens obrigatórios para quem quer viver aventuras em alto mar. A vida de um pirata parece moleza, mas não é: para encontrar tesouros, é necessário guerrear contra outros marujos, enfrentar ondas gigantes e até dar de cara com o Kraken. Por sorte, nesse oceano de grandes jogos para PS5, nos deparamos com um belo tesouro: Sea of Thieves.

O título da Rare e Xbox Game Studios chegou ao console da Sony em abril e, não por acaso, obteve dados empolgantes. Antes da estreia no PlayStation, tinha 40 milhões de jogadores, número que, com certeza, cresceu. Afinal, apareceu entre os mais baixados da PS Store nos EUA, Europa e no Brasil.

A proposta de Sea of Thieves é voltada para o multiplayer. Os jogadores se reúnem em um navio, coletam mapas e partem ao mar em busca de tesouros para obter dinheiro e, finalmente, comprar itens (puramente cosméticos).

Embora para um jogo como serviço a progressão não seja recompensadora, ela ajuda bastante os iniciantes que querem apenas se divertir com amigos — fazendo até aquele role-play de respeito.

Içar velas!

Sea of Thieves não tem foco em narrativa, embora muitas de suas missões contem historinhas aqui e acolá. O grande destaque é o gameplay, que engloba navegação em alto mar, caça ao tesouro, guerras marítimas e batalhas terrestres — tudo em primeira pessoa.

Ao começar, o jogador pode escolher entre três navios para zarpar: a Chalupa, o Bergantim e o Galeão. A grande diferença entre eles é a quantidade de players que cada um abriga. A Chalupa serve para entre um e dois marujos, o Bergantim suporta entre dois e três piratas, enquanto o Galeão é para quatro tripulantes.

A partir daí, é com você e sua tripulação. Vocês surgirão em uma ilha pirata, que serve como um hub, onde é possível pegar mapas do tesouro, vender baús do tesouro, reunir suprimentos para a viagem e comprar itens cosméticos. Não há segredo aqui, basta escolher um máximo de cinco mapas e subir a bordo do navio escolhido.

1
(Foto: Vinícius Paráboa)   

É nesse ponto que a diversão começa. Os jogadores precisam dividir tarefas, como em um verdadeiro navio pirata. É preciso levantar a âncora, definir o curso da viagem, içar velas e angulá-las a favor do vento, e conduzir o barco com o timão. Claro que não para por aí, afinal, o mar reserva surpresas.

É necessário sempre estar de olho na bússola ao lado do timão, pois o vento, as ondas mudam de direção a todo instante. Sem contar que tempestades aparecem regularmente, junto de navios de outros jogadores, prontos para saquear suas pilhagens e afundá-los no fundo do oceano ao lado do fantasma do Davy Jones.

2
(Foto: Vinícius Paráboa)

Para evitar tais perigos, é recomendado que um dos tripulantes fique no topo do mastro, com sua luneta. Ao avistar um oponente com o item, o nome do jogador inimigo ficará em destaque (caso, é claro, não se trate de um NPC). Cabe então a vocês decidirem fugir ou guerrear.

A batalha de navios é que nem nos clássicos filmes piratas. É preciso carregar o canhão com a bala, mirar e disparar. Essa tarefa fica nas mãos de um ou mais players, enquanto outros marujos cuidam do timão e das velas — trabalho em equipe é super importante!

Passadas as batalhas, Sea of Thieves é um grande ambiente de exploração. O mapa é bem grande e abriga inúmeras ilhas, cada um com seus mistérios, inimigos e tesouros. Desembarcar em uma delas geralmente significa encontrar mobs como esqueletos e fantasmas, que podem causar uma leve dor de cabeça, especialmente se estiver sozinho.

É nesses momentos que normalmente precisamos utilizar espadas e armas de fogo. Com a espada, é possível atacar, bloquear e carregar uma investida (esta com o custo de te deixar cansado por poucos segundos). Com a arma, é o básico mirar e atirar, sem segredos.

Como dito, as ilhas abrigam baús do tesouro, que ficam enterrados em pontos aleatórios. Para encontrá-los, o seu melhor amigo é o mapa, que contém um ou mais “X” apontando o local exato. Aí cabe ao jogador saber ler bem um mapa, se não, pode ficar um tempinho usando a pá em vão.

3
(Foto: Vinícius Paráboa)

Todos esses elementos tornam Sea of Thieves uma verdadeira experiência de piratas, de forma bem divertida e simples. O game é descompromissado, ideal para reunir os amigos, dar boas risadas e, por que não, imitar piratas. O problema fica no single-player, que se torna monótono e sonolento, especialmente ao navegar pelos calmos mares de ilha em ilha.

Gráficos de Sea of Thieves não pulam da prancha

Outro destaque do jogo da Rare são seus gráficos. Em diversos momentos, Sea of Thieves apresenta paisagens dignas de obras de arte, seja ao admirar uma onda gigante ou simplesmente o mar calmo, com uma ilha colorindo o fundo da “pintura”.

4
(Foto: Vinícius Paráboa)

O jogador tem a opção de jogar em 4K e 60 FPS ou em 1080p a 120 FPS. Ambas alternativas funcionam bem, sem travamentos ou quedas na taxa de quadros, embora o 4K/60 FPS já seja suficiente para aproveitar a fluidez de gameplay unido aos belos visuais.

É muito raro, mas Sea of Thieves não escapa de bugs. Em uma ocasião durante nossos testes, ao batalhar contra um esqueleto, o personagem do jogador ficou preso dentro de uma árvore, sem nenhum tipo de escapatória. Foi necessário que uma cobra se aproximasse para abatê-lo e, assim, acontecer o respawn.

Por fim, vale mencionar a presença do crossplay entre todas as plataformas. Dessa maneira, se você for comprar o game, não tiver nenhum parceiro com uma cópia para PS5, mas conhecer pessoas que jogam via Xbox, PC ou Game Pass, é uma boa pedida.

Sea of Thieves: vale a pena?

Se o seu foco for uma experiência multiplayer, para dar risadas, sem qualquer compromisso, sim, vale muito. Sea of Thieves é uma aventura cheia de tesouros quando o assunto é criar memórias com amigos. Agora, se preferir aqueles games como serviço com recompensas por grind ou single-player, é melhor repensar.

5
(Foto: Vinícius Paráboa)

O jogo da Rare foi feito pensado para chamar a galera, se divertir com seus filhos… tudo para relaxar. Tenha isso em mente, que sua biblioteca do PS5 receberá uma grande adição!

Veredito

Sea of Thieves
Sea of Thieves

Sistema: PlayStation 5

Desenvolvedor: Rare

Jogadores: 1-4

Comprar com Desconto
85 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Multiplayer extremamente divertido com os amigos
  • Gráficos incríveis
  • Mecânicas de navegação interessantes
  • Crossplay com Xbox e PC
Desvantagens
  • Modo single-player é desanimador
Vinícius Paráboa
Vinícius Paráboa
Editor
Publicações: 5.539
Jogando agora: Final Fantasy VII Rebirth, A Plague Tale: Requiem, Dragon's Dogma 2
Editor no MeuPlayStation. Fanático por Crash Bandicoot, God of War e pelo Grêmio.