Review

Mass Effect Legendary Edition: vale a pena?

Coletânea é uma ótima oportunidade de conhecer ou revisitar os jogos que marcaram época

por Raphael Batista
Mass Effect Legendary Edition: vale a pena?

O ano é 2007. Na época, o PlayStation 3 e o Xbox 360 estavam no mercado, mas o console da Microsoft estreou uma franquia que marcou o coração dos jogadores: Mass Effect. Sendo mais do que um jogo de exploração espacial, o título cativou pelos diálogos, possibilidades e temas muito bem desenvolvidos.

14 anos após o lançamento da primeira aventura do Comandante Shepard, a Electronic Arts e a BioWare produziram uma coletânea com os três jogos principais, oferecendo melhorias no visual e na jogabilidade. É uma oportunidade especial para quem não jogou e para os veteranos. Mass Effect Legendary Edition é uma grande homenagem à série que tanto marcou a vida dos jogadores.

Uma jornada interligada

A coletânea oferece os três jogos principais que possuem ligação direta entre si. Os eventos do primeiro título repercutem em consequências no terceiro game, dependendo das escolhas feitas pelo jogador.

A história narra o Comandante Shepard (é possível criar o seu próprio herói como o Rapha Shepard) e como ele ficou envolvido em um conflito intergaláctico para se tornar um Spectre, um soldado de elite acima das leis de qualquer planeta. É uma aventura cheia de possibilidades com diferentes destinos, malignos ou benignos.

Personagens do jogo Mass Effect Legendary Edition, um homem e uma muher,parados em cima de uma ponte.
O visual e o destino do Comandante fica a cargo dos jogadores.

O principal charme dessa trilogia é que as escolhas tomadas no primeiro jogo são carregadas para as sequências, afetando quem vive, abrindo portas para outros relacionamentos ou impedindo a conquista de certas habilidades. Afinal, o protagonista é o mesmo desde o início e cabe ao jogador tomar as decisões para resolver os conflitos.

Nada superficial

É exatamente por isso que Mass Effect Legendary Edition é uma coletânea remasterizada muito positiva: todos os jogos da saga são atemporais. Embora haja uma limitação da inteligência artificial e do gameplay – falaremos mais adiante – ainda sim, o diálogo, a profundidade e a narrativa são elementos muito bem construídos pela BioWare.

Mesmo sendo uma franquia que estreou em 2007 e “finalizou” em 2012, a história não é superficial. O pano de fundo segue a jornada do herói, mas o Comandante lida com situações sobre racismo, preconceito entre raças, dilemas morais e outras coisas.

Uma criatura alienígena fazendo discurso no jogo Mass Effect Legendary Edition
Os textos são profundos, emocionantes e a história é bem interessante.

O sistema de opções de diálogos permite escolher uma abordagem grosseira, pacífica ou neutra. Elas se diferem bastante e apresentam consequências das mais variadas. Um personagem que se sente ofendido pode ser o responsável por complicar sua investigação e vice-versa.

De qualquer forma, as missões secundárias, atividades de exploração em outros planetas e a própria história principal contam com um roteiro bem trabalhado a ponto de prender o jogador durante toda a experiência.

Quatro personagens do jogo Mass Effect Legendary Edition conversando enquanto o lado esquerdo mostra o troféu do PlayStation 5
As ações em todas as atividades resultam em companheiros especiais ou ou situações inesperadas.

As limitações da geração passada

Mass Effect Legendary Edition é uma remasterização e isso precisa estar na mente dos jogadores para não confundirem com um remake. A diferença é clara ao perceber as limitações de jogabilidade e dos visuais que todos os três títulos possuem.

As expressões faciais, os cenários e os planetas não são tão bonitos. O jogador se encontrará mais ocupado lendo os longos textos e tentando não se perder diante da maré de informações do universo, mas quando os olhos fixam nos ambientes ou nos personagens é inevitável a estranheza.

Personagem de Mass Effect Legendary Edition olhando para a direita.
As remasterizações fizeram um bom trabalho na resolução, mas ainda dá para perceber as limitações.

Tal limitação também é sentida na jogabilidade. Embora a Electronic Arts tenha atualizado o gameplay e inserido novidades para tornar a experiência mais dinâmica, o jogo ainda sofre com uma inteligência artificial bastante restrita (principalmente nos dois primeiros Mass Effect) e com uma movimentação muito travada.

Essas características em si não são um grande problema, caso o jogador entenda que os games da coletânea estão mais preocupados em contar uma história cativante do que oferecer uma jogabilidade fluida. No entanto, quem entrou na série pelo Mass Effect Andromeda, perceberá a inversão do foco.

Cena de combate do jogo Mass Effect Legendary Edition com o personagem principal encostado em uma cobertura e mirando em um inimigo distante
Principalmente nos dois primeiros jogos, as mecânicas de jogabilidade são um pouco travadas.

Os verdadeiros Mass Effect

A coletânea traz para a modernidade os verdadeiros Mass Effect: RPGs espaciais focados na narrativa com personagens únicos e uma narrativa atraente. É por isso que os jogos oferecem possibilidades e alternativas baseadas nas escolhas do protagonista.

Se você é do tipo de jogador que prioriza o gameplay, talvez essas remasterizações não agradem por dois motivos: o ritmo é bem cadenciado em razão das várias pessoas e alienígenas para conversar e a história é cheia de detalhes a ponto de exigir uma concentração intensa dos jogadores. Ou seja, nada de pegar o celular enquanto os personagens estão conversando porque tudo importa!

Cena inicial do jogo Mass Effect Legendary Edition que mostra os três primeiros jogos da franquia
Uma oportunidade boa de jogar os games clássicos.

Infelizmente, a Legendary Edition não veio com legendas em PT-BR e isso pode ser um grande impedimento para os jogadores conhecerem um pouco mais da franquia. Além disso, o fato de existir muito texto complica o entendimento de quem não tem certo domínio das línguas estrangeiras.

O gameplay funciona como nos RPGs mais tradicionais com opções de comando para os soldados aliados, definição de atributos e melhorias para combate, sem muita independência dos companheiros. É como se as mecânicas clássicas de Dragon Age estivessem adaptadas para o espaço sideral, afinal é uma das marcas registradas da BioWare.

Criatura alienígena de frente para o protagonista de Mass Effect
As legendas em PT-BR fazem uma falta significativa.

Com uma coletânea oferecendo, no mínimo, 100 horas de uma campanha interligada dentro da trilogia, Mass Effect Legendary Edition possui um bom custo-benefício. Cada jogo conta com uma história entre 20 e 30 horas, mas as missões secundárias são também legais a ponto de aumentar ainda mais todo o tempo.

O conjunto é a chance ideal para quem deseja conhecer o porquê a franquia se tornou um clássico dos games, além de atender aos fãs de longa data que gostariam de reviver os títulos com novidades como troféus e visuais melhores.

Veredito

Mass Effect Legendary Edition
Mass Effect Legendary Edition

Sistema: PlayStation 4 | PlayStation 5

Desenvolvedor: BioWare

Jogadores: 1

Comprar na Amazon
80 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Personagem é o mesmo nos três jogos
  • Muitas horas de conteúdo bom
  • Valor justo para três jogos
  • Campanha cativante
  • Personagens e diálogos bem construídos
Desvantagens
  • IA limitada
  • Visuais ultrapassados
  • Falta da localização PT-BR
Raphael Batista
Raphael Batista
Publicações: 6.147
Jogando agora: Mass Effect Legendary Edition | NieR Replicant | Returnal
Estudante de Teologia e apaixonado por PlayStation desde sempre. Jogos preferidos são The Witcher 3, Metal Gear Solid, God of War e Marvel's Spider-Man.