Review

Velozes e Furiosos Encruzilhada: vale a pena?

Título chega a preço cheio e acaba errando no drift

por Vinícius Paráboa
Velozes e Furiosos Encruzilhada: vale a pena?

Enquanto Velozes e Furiosos 9 não chega aos cinemas – adiado por conta do coronavírus – os fãs da franquia poderiam matar a vontade de verem Dominic Toretto (Vin Diesel), Letty Ortiz (Michelle Rodriguez) e Roman Pierce (Tyrese Gibson) em Velozes e Furiosos Encruzilhada. Entretanto, o novo título da Slightly Mad Studios (estúdio de Project CARS) não entrega uma experiência animadora o suficiente para os corredores “voarem” nas pistas.

No game, os jogadores dirigem possantes altamente chamativos, em corridas ou missões com mapas lineares. Entre quests, a história é desenvolvida através de cutscenes, para depois, colocar o motorista de volta no volante: não há como controlar os personagens fora de um carro.

História curta e pouco empolgante

Velozes e Furiosos Encruzilhada foi produzido com o intuito de ser uma introdução ao filme agora programado para 2021. Os jogadores são apresentados aos queridos personagens, além de novas figuras.

A história fala sobre uma gangue de bandidos, os “Tadakhul”, que logo passam a buscar objetivos maiores e planejam ações terroristas pelo mundo. Enquanto isso, Toretto e Letty (envolvidos com a INTERPOL) procuram pistas dos marginais.

Velozes e Furiosos Encruzilhada
Toretto e Letty trabalham para a Interpol

É aí que os jogadores conhecem Vienna (Sonequa Martin-Green) e Cam (Asia Kate-Dillon), ex-corredoras de rua em Miami, mas que agora moram em Barcelona, Espanha. Por ironia do destino, o namorado de Vienna deve uma grana aos ladrões e acaba morto. Então, a personagem de Martin-Green jura vingança e une forças com o casal da “família veloz e furiosa” para colocar os criminosos atrás das grades.

A sinopse, de fato, parece com algo que os fãs assistiriam em Velozes e Furiosos nos cinemas. Curiosamente, filmes tem duração média entre 2h/2h30, e no jogo, não vai muito além disso: os jogadores fecham a experiência em no máximo cinco horas. Convenhamos, pouco para um jogo de preço cheio.

Uma história não precisa, necessariamente, ter 30h para ser considerada boa. Mas o jogador não se sente apegado aos novos personagens e às suas motivações. O ponto alto fica com as participações de Toretto e Roman: o primeiro traz impacto às cenas (quando aparece) e o segundo é um alívio cômico e tira algumas risadas com a sua personalidade.

Gameplay sem encruzilhadas

Velozes e Furiosos Encruzilhada
Velozes e Furiosos Encruzilhada foi construído para ser um arcade

Velozes e Furiosos Encruzilhada foi construído como um arcade, onde as missões variam entre corridas contra a I.A., perseguição de inimigos ou policiais na sua cola. Uma barra de vida é apresentada na parte inferior da tela, que se esgotada, reiniciará a quest. No entanto, o HP pouco preocupa, já que quase nunca se acaba.

Os jogadores farão poucos drifts nas ruas (ao contrário do que espera no mundo de Fast & Furious), pois o design dos mapas é pouco desafiador. Na maioria das missões, basta acelerar o carro e seguir reto, sem obstáculos que o atrapalhem. Alguns veículos e objetos até ficarão no seu caminho, mas colisões não punem como deveriam. Após uma batida, o corredor se recupera em pouco tempo, sem maiores problemas.

Aliás, batidas são bem comuns no jogo, porque o gamer tem a opção de jogar a lateral do seu possante contra o do oponente até destruí-lo. A mecânica lembra um pouco Burnout Paradise, todavia, rapidamente se torna maçante e pouco atrativa.

Os personagens ainda dirigem carros com habilidades especiais que causam dano no inimigo. Letty pode fazer espinhos saírem da calota para furar os pneus dos adversários, Cam hackeia o sistema de outros carros e por aí vai. As técnicas são legais de usar, mas estão atreladas a certas missões, ou seja, não há como se divertir com elas sempre.

Por fim, a câmera de Velozes e Furiosos Encruzilhada não favorece o jogador. Ela é disposta em terceira pessoa, mas se encontra muito próxima do carro. Isto empobrece a vista e leva a situações frustrantes através do gameplay, como colisões que não aconteceriam normalmente.

Gráficos pouco impressionantes e problemas técnicos

Os gráficos de Velozes e Furiosos Encruzilhada são outro ponto fora da curva. Não é exagero dizer que os ambientes e até os personagens poderiam aparecer em títulos da geração passada. Um tanto esquisito vindo da Slightly Mad Studios, produtora de jogos normalmente bonitos.

Nas cutscenes, os jogadores vão se deparar com capturas mal feitas dos protagonistas. Nem os hollywoodianos Vin Diesel e Michelle Rodriguez se salvam: os modelos são pouco chamativos e suas expressões faciais praticamente não mudam.

Velozes e Furiosos Encruzilhada
Modelos dos personagens estão aquém do esperado

Nem tudo, no entanto, é para se criticar. Existem sequências legais de se observar, como por exemplo, quando a família “Fast” viaja para outra cidade. Um letreiro com a mesma fonte usada no título “Velozes e Furiosos Encruzilhada” apresenta os locais, junto de suas respectivas paisagens. Barcelona e New Orleans são alguns lugares que os jogadores verão ao longo do gameplay.

A taxa de quadros por segundo se mostrou constante na jogatina, porém sofreu certas quedas. Os travamentos aconteceram principalmente em missões de perseguição. Aliás, não são raras as oportunidades em que o jogo congela e obriga o usuário a reiniciar o console e consequentemente, recomeçar a missão.

Velozes e Furiosos Encruzilhada: vale a pena?

Velozes e Furiosos Encruzilhada

Velozes e Furiosos Encruzilhada dá a partida como um AAA de um dos grandes estúdios de jogos de corrida. Mas apesar de estampar o nome de uma franquia consagrada nos cinemas, infelizmente acaba derrapando na primeira curva.

Mesmo se você for um fã de Toretto, Letty e Roman, provavelmente pode dispensar esta aventura. O gameplay é pouco desafiador, a história não empolga e os gráficos lembram gerações anteriores. Além disso, travamentos são constantes na experiência.

Na PlayStation Store, o game sai por R$ 249,90, um investimento bem elevado para uma narrativa que dura apenas cinco horas. Por isso, talvez seja mais prudente deixar este passar e aguardar por Velozes e Furiosos 9 em 2021.

Veredito

Velozes e Furiosos Encruzilhada
Velozes e Furiosos Encruzilhada

Sistema: PlayStation 4

Desenvolvedor: Slightly Mad Studios

Jogadores: 1

Comprar na Amazon
30 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Toretto e Roman são interessantes
  • Habilidades dos personagens são divertidas
Desvantagens
  • História pouco atrativa e curta
  • Novos personagens pouco engajantes
  • Design de mapa simples
  • Câmera ruim
  • Gráficos não impressionam
  • Preço cheio