Review

The 7th Guest VR: vale a pena?

Inspirado em Detetive, game prende com quebra-cabeças coerentes e criativos, mas se limita pelo próprio gênero

por André Custodio
The 7th Guest VR: vale a pena?

Se você recebesse um convite misterioso para uma mansão isolada, com a proposta de ter qualquer desejo concedido, aceitaria? E se, em troca, você precisasse apenas completar quebra-cabeças em todos os cômodos? Bom, as chances de ganhar seriam maiores que na loteria.

Essa história pode ter sido mais desenvolvida, mas você lembra muito bem quais as inspirações, não? The 7th Guest VR reúne elementos do clássico jogo de tabuleiro Detetive, adotando as mecânicas de realidade virtual para colocar os jogadores no papel de investigador e de investigado.

Será que essa mistura foi uma premiação ou foi um verdadeiro filme de terror? Conheça abaixo nossas impressões sobre o projeto de suspense e aventura para o PS VR2.

Quem é o sétimo convidado?

Em uma mansão isolada, um grupo de adultos se encontra com um único objetivo em comum: levar a premiação prometida pelo dono da residência, Henry Stauf. Com isso, eles devem aproveitar suas vantagens para resolver o máximo possível de quebra-cabeças, utilizando apenas o que a mansão oferece.

Banheiros entupidos, manequins sem cabeça, truques de mágica, um jogo de sinuca e muito mais; não há ordem para solucionar os casos. O que importa apenas é que todos interajam entre si, se ajudem ou sabotem um ao outro, mesmo que as consequências sejam mortíferas.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Rapidamente, a casa se mostra hostil e há uma sensação constante de alguém à espreita. Stauf estaria observando tudo pelos quadros distorcidos, ou haveria um sétimo convidado que passou despercebido? Não importa. As respostas precisarão ser encontradas nesta noite.

The 7th Guest VR é a sequência do jogo de 1993, lançado pela Virgin Games para PC. Mantendo a pegada investigativa, o título resgata personagens e elementos do original, mas incorpora novas interações, puzzles, eventos narrativos e mecânicas de gameplay.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Além disso, a versão traz uma reformulação visual notável, com os personagens sendo apresentados em visuais live-action, enquanto os cenários são totalmente tridimensionais. E como um game mais cinematográfico, essa escolha funciona bem e não causa sensação de estranheza.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

A história do jogo é simples, mas intrigante ao ponto de estimular os jogadores à exploração. Assim, cada passo em The 7th Guest VR esclarece não apenas o destino e motivação dos seis convidados, mas também a jornada que levou a mansão Stauf à decadência.

Uma mansão de cinema

Uma dos destaques de The 7th Guest VR é sua atmosfera envolvente. Desde o momento em que o headset é colocado, o game apresenta um ambiente carregado de suspense e mistério, com uma ambientação bem trabalhada e um ar constante de perigo.

Com uma lanterna espectral, é possível observar uma mansão em constante mudança, onde espíritos se escondem em cantos escuros e quadros revelam imagens dinâmicas. Além disso, a curiosidade do jogador é recompensada com coletáveis, arquivos de história e documentos sobre os personagens.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Tudo isso é mostrado de forma muito sutil e silenciosa. Essa atmosfera é impulsionada pela iluminação sutil, pela casa em decadência e por uma trilha sonora de ótima qualidade, transmitindo uma sensação de paz ao mesmo tempo que existe algo bastante incômodo.

Os cenários de The 7th Guest VR também são bastante interativos e possuem uma física bastante funcional. Isso quer dizer que as duas mãos podem funcionar simultaneamente, em uma ação que facilita na resolução de puzzles, na coleta de segredos e na abertura de vários objetos.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Apesar dos comandos não serem compatíveis com os gatilhos adaptáveis dos controles Sense, a sensação tátil é bastante funcional. Alguns quebra-cabeças dependem inteiramente dessa tecnologia e resultam em resultados satisfatórios, em especial devido à alta precisão.

Porém, mesmo com cenários bem construídos e com incontáveis objetos interativos, o game não espalha de algumas falhas técnicas. The 7th Guest VR é estável em relação à performance, mas possui alguns problemas de colisão e de perda de texturas durante transição entre as áreas.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Além disso, há uma inconsistência em relação à altura do personagem jogável. O título inclui um ajuste de acessibilidade para essa configuração, mas ela sempre acaba parecendo mais alta do que o normal. Assim, chega a ser cansativo abaixar constantemente para abrir portas e interagir com os itens.

Quebra-cabeças que realmente quebram as cabeças

Os quebra-cabeças de The 7th Guest VR são extremamente divertidos e coerentes. São dezenas de puzzles, com alguns deles se conectando para quem um desafio maior em cada cômodo seja concluído.

Ao fim de cada etapa, é destravado um elemento narrativo, envolvendo os personagens principais ou o passado da mansão. Todos chamam a atenção por conversarem bem com a história, seja através da forma como são resolvidos ou das referências que estão escondidas pelo quarto.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

Enquanto uns puzzles de The 7th Guest VR são mais óbvios, outros são bastante complexos e envolvem não apenas lógica, mas inúmeras áreas da ciência. Boa parte do game consiste na resolução dos desafios, então os jogadores devem se preparar para ter o cérebro fritado, caso não ativem as dicas.

Alguns desses eventos também possuem múltiplas resoluções. Dessa forma, é possível recorrer a outras alternativas caso o caminho mais óbvio leve a um beco sem saída.

The 7th Guest VR
Fonte: André Custodio

São vários puzzles espalhados por quase 20 cômodos, mas que infelizmente se restringem ao próprio gênero de quebra-cabeças. Isso quer dizer que um primeiro gameplay certamente é instigante e difícil, mas um segundo seria totalmente sem sentido por não haver fator replay.

The 7th Guest VR: vale a pena?

The 7th Guest VR, no geral, é uma adição interessante ao catálogo de games do PS VR2. Com uma atmosfera única, quebra-cabeças desafiadores e uma narrativa envolvente, o título oferece uma experiência que prende os jogadores do início ao fim.

As inconsistências de altura e bugs visuais podem ser alguns obstáculos para quem deseja investir em um título mais sólido, mas não o suficiente para impactar as realizações e funcionalidades implementadas pela Vertigo Games.

The 7th Guest VR
Fonte: Vertigo Games

Se você está em busca de uma aventura que mistura suspense e aventura em realidade virtual, The 7th Guest VR é uma escolha a considerar. Na PS Store, o game pode ser adquirido por R$ 159,90, então esperar por uma promoção pode ser o mais adequado.

Veredito

The 7th Guest VR
The 7th Guest VR

Sistema: PlayStation VR2

Desenvolvedor: Vertigo Games

Jogadores: 1

Comprar com Desconto
77 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Atmosfera bem construída
  • Quebra-cabeças desafiadores e muito criativos
  • História redonda e instigante
  • Bom trabalho de física ambiental
  • Excelente sistema de áudio
  • Visuais bonitos pelo headset do VR
Desvantagens
  • Inconsistências de altura
  • Bugs visuais na transição de áreas
  • Baixíssimo fator replay
André Custodio
André Custodio
Redator
Publicações: 5.420
Jogando agora: The Outlast Trials
Fã de jogos de terror e desbravador de soulslike vez ou outra. Consegui me livrar de FIFA por motivos pessoais (ruindade) e hoje me sinto uma pessoa melhor. Também curto platinas, mas não vou atrás de algo que me tira do sério.