Review

Overwatch: vale a pena?

por Daniel dos Reis
Overwatch: vale a pena?

Acostumada a produzir grandes jogos fantasiosos e estratégicos, a Blizzard aventura-se pela primeira vez no gênero FPS com o intuito de inovar algumas características e dar a sua cara à modalidade mais popular dos videogames.

Será que a renomada gigante do entretenimento conseguirá conquistar seu espaço em uma área extremamente competitiva?

Lore em um gênero clichê

Os jogos de FPS, tradicionalmente, oferecem um enredo mais simplificado, geralmente inserem apenas uma justificativa para o tiroteio. Mesmo que algumas histórias sejam bem contadas, a superficialidade é uma constante, entretanto Overwatch consegue, ao mesmo tempo, continuar este hábito e entregar algo um pouco mais profundo de uma maneira diferente.

A Overwatch foi criada com intuito de salvar a humanidade da destruição. A força tarefa reunia cientistas, militares, anômalos e outros tipos que continham habilidades especiais. Contudo, após atingirem o objetivo, a organização foi desfeita e cada um dos heróis foi para seu lado.

Mas, a humanidade nunca está completamente à salvo, sempre haverão novas ameaças e em virtude disso a reunião dos heróis novamente se faz necessária.

Overwatch é um jogo de heróis que se passa em futuro não muito distante e na própria Terra. São 21 deles e todos contam com características bastante singulares que os tornam únicos. Neste ponto é que toda expertise da Blizzard começa a despontar.

Carismáticos, inteligentes, arrogantes, misteriosos, corajosos…enfim, são várias personalidades intrigantes que realmente despertam a curiosidade dos jogadores. Você vai querer saber mais de cada um deles e, para atender a esta demanda, o estúdio preparou uma série em curta-metragens, explicando mais dos personagens.

Em complemento, quadrinhos, bonecos, canecas, Funko Pop e vários outros itens do game já podem ser encontrados. Ou seja, já existe um universo bastante amplo do game. Praticamente uma “cultura Overwatch” foi criada.

Já teve aquela sensação de Déjà vu?

Overwatch é um FPS, mas é complemente diferente dos seus pares. Trata-se de um jogo focado em objetivos, portanto o trabalho em equipe é fundamental para o sucesso. De nada importa um K/D alto se o time sai derrotado no final.

Conquistar um determinado ponto, escoltar uma carga, defender uma área são os principais modos e o jogo consiste nisso. Somente isso! Talvez surja o natural questionamento: “Mas isto vários outros jogos já implementam com relativo sucesso!” Sim, mas a forma como a Blizzard introduziu estes modos ao seu game torna tudo diferente.

A começar pela escolha dos heróis. Eles são divididos em quatro “classes” diferentes: Ofensivo, Defensivo, Tanque e Suporte, entretanto muitos deles flertam com outras vertentes, como o Soldado 76, que ao mesmo tempo pode ser utilizado para ataques como para suporte curando seus companheiros.

A escolha do personagem deve ser pensada de acordo com o objetivo. Se a meta for defender um determinado ponto, recomenda-se a escolha de um personagem que seja útil nesta função.

E o ponto chave: É possível trocar de herói a qualquer momento da partida. Caso a equipe precise de um tanker, para talvez destruir uma fortificação, qualquer um pode sê-lo. Esta troca em tempo de jogo tornam as partidas extremamente dinâmicas e divertidas.

Outro particularidade que pode pesar em uma partida são as habilidades únicas de cada herói. Cada um deles tem um recurso que pode ser utilizado em um momento oportuno. Um exemplo é o Reaper, que com um único movimento pode liquidar vários inimigos rapidamente.

Esta inconstância de seleção e versatilidade faz com que o gameplay de Overwatch brilhe e seja extremamente viciante. É interessante observar que as estratégias são criadas quase que de forma orgânica. Em vários momentos, mesmo sem uma comunicação verbal entre os jogadores, as tramas de ataque são elaboradas de forma espontânea, onde um jogador assume a posição de tanker, outro apodera-se das mortais flechas de Hanzo, enquanto um terceiro zela para que a equipe fique viva através da suporter Mercy.

Este é apenas um exemplo que pode ser replicado em uma partida onde né necessário atacar e posteriormente escoltar uma carga e ela pode ser alterada em questão de segundos, de forma simples.

Mas, sem dúvidas, o modo contestação é o que gera uma adrenalina insana a cada partida. O objetivo é simples, conquistar um ponto antes da equipe adversária, contudo em dado momento onde a disputa estiver muito intensa, o jogo oferece uma prorrogação que deixa os últimos minutos verdadeiramente eletrizantes.

E estes momentos singulares podem ser repetidos várias vezes durante as rodadas.

Não se preocupem queridos, a cavalaria chegou!

21 heróis únicos e particulares fazem de Overwatch um jogo muito estiloso. Todos eles são verdadeiramente especiais e com estilos que certamente vão atender a todos os perfis de jogadores.

Overwatch_herois

A princípio, as mecânicas dos selecionáveis se mostra bastante simples e fácil, mas o tempo se encarrega e mostrar que existe uma complexidade bastante ampla no game como um todo.

Muito mais que se identificar com um herói, a seleção deve ser pautada mais pelo trabalho em equipe e pela estratégia sem menosprezar o mapa. Alguns favorecem atiradores, outros tem mais espaço para defesa, etc.

Padrão Blizzard

Overwatch é um jogo extremamente competente em todos os aspectos. O visual cartunesco é encantador, os cenários são requintados e cheios de detalhes, a jogabilidade é, ao mesmo tempo, convidativa e profunda, fazendo com que a curva de evolução seja bastante ampla, leva-se tempo para dominar com propriedade as mecânicas e os heróis são todos muito interessantes.

Por fim, mas não menos importante, o título em foco é um primor técnico. Durante os testes não foram encontrados bugs, desníveis ou quaisquer problemas que desabonassem a obra.

Cabe destaque também para qualidade das conexões das partidas. Não há lags ou delays, isso deve-se ao fato do game contar com servidores brasileiros.

Localização digna

Overwatch é totalmente localizado para nosso idioma através de um trabalho de excelente qualidade. Não seria exagero dizer que é a melhor dublagem da oitava geração de consoles até o momento.

Para interpretar as vozes, a Blizzard optou por atores profissionais de renome. Daniel Muller (chaves), Ricardo Juarez (Kratos em God of War: Ascension), Guilherme Lopes (Mr. Satan em DBZ), Erika Menezes (Ana em Frozen), Cristiano Torreão (voz de Leonardo DiCaprio), entre outros nomes de impacto.

Todo este elenco credencia o game e insere-lhe características realmente brasileiras. Gírias, jargões e peculiaridades nacionais contribuem muito para imersão.

Vida útil grátis

Um dos compromissos do estúdio é fazer com que o game seja longevo e que os jogadores continuem jogando o jogo por um longo tempo. Para garantir isso, a produtora adotou o modelo gratuito de conteúdos adicionais. Ou seja, todos os DLCs serão totalmente gratuitos. Mapas, novos heróis e modos de jogos serão oferecidos ao longo da vida útil do título sem custos adicionais.

Mas vale a pena?

Overwatch mostra que a Blizzard realmente conseguiu fincar bandeira em um território áspero como os FPS e, muito além disso, oferece uma proposta inovadora, cheia de recursos e novidades.

O jogo é obrigatório pois ele representa verdadeiramente o que deve ser um jogo de videogame. Em suma, todo jogo deveria ser divertido, mas nem todos conseguem propiciar diversão a todo instante, diferentemente de Overwatch que é aquele tipo de jogo que você sempre que continuar a experimentar, mesmo que você não possa, a todo instante você fica preso ao universo, seja planejando a jogatina quando for possível ou mesmo repetindo as falas dos personagens em vários momentos do dia.

Veredito

Overwatch
Overwatch

Sistema: PlayStation 4

Desenvolvedor: Blizzard

Jogadores: 1 Jogador

Comprar na Amazon
100 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Dublagem incrível
  • Jogabilidade de equipes estupenda
  • Desenho de níveis
  • Variedade e diversidade de heróis
  • Modos muitos competitivos
  • Diversão rápida ou Diversão séria
Desvantagens
  • Poderia ter mais mapas
Daniel dos Reis
Daniel dos Reis
Manager
Publicações: 7.056
Jogando agora: The Division 2
Manager do MeuPS e um cara de muita sorte por trabalhar com aquilo que gosta.

Receba as novidades do meuPS no email

Nós não enviamos spam :)

Ao clicar em receber novidades você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade. Você pode optar por parar de receber os emails a qualquer momento.