Review

F1 2020: vale a pena?

Novos modos, mas poucas mudanças em relação ao antecessor: o que pesa mais no novo jogo da Codemasters?

por Thiago Barros
F1 2020: vale a pena?

Mais do que a sensação de vestir o macacão, colocar o capacete e guiar a 350 km/h, F1 2020 quer proporcionar ao jogador um outro aspecto da maior categoria do automobilismo mundial. Popularizado pela série documental da Netflix, o business da Fórmula 1 tem grande destaque no novo game da Codemasters.

Em termos de jogabilidade e ambientação, nada mudou: ele segue impecável, mas igualzinho ao F1 2019. Sua principal novidade está justamente no Modo Carreira, que agora pode ser jogado numa variação chamada MyTeam. Nela, o jogador assume um papel igual a Bruce McLaren nos anos 1970, por exemplo: piloto e gestor de uma equipe.

Ou seja, agora você não precisará mais assumir o papel de um automobilista num time já pré-estabelecido. É possível criar o seu, com total liberdade para definir cor, emblema, carro, patrocinador, companheiro de equipe… É uma visão mais macro do grande negócio – muito além das pistas – que é a Fórmula 1.

Mas será que isso, e a adição de um modo split screen para multiplayer local, basta para fazer com que o título valha a pena para quem joga casualmente? Porque para os fãs mais apegados da categoria, ou aquela galera que curte jogar competitivamente, certamente vale (aliás, vale ressaltar também o foco cada vez maior da F1 nos e-sports).

F1 2020: casual x super realista

F1 2020 é o game mais inclusivo que a Codemasters já fez. Em uma temporada tão simbólica, já que marca os 70 anos da Fórmula 1, não dava pra deixar o jogo focado somente nos players mais hardcore, certo? Por isso, a companhia apostou em agradar essa galera, com um modo ainda mais realista, com danos super reais aos carros, mas também focou esforços no público casual.

Visual e ambientação estão incríveis, como sempre (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Visual e ambientação estão incríveis, como sempre (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

É possível escolher, além das configurações globais do jogo, e das definições do seu carro, entre os modos de pilotagem Padrão e Casual. Para quem já tem experiência, claro, o Padrão mantém tudo personalizável – com você podendo usar algumas assistências ou deixar ele totalmente no manual. Para os novatos/casuais, a outra opção é mais “restrita”.

Não dá para mexer em coisas específicas, mas você terá um trabalho mais fácil nas pistas. As curvas passam a ser mais fáceis, a troca de marchas, enfim… Toda a dificuldade do gameplay, que é alta para quem não está acostumado, acaba sendo bastante reduzida – e isso já pode ser fundamental para atrair mais jogadores.

F1 2020 tem o tradicional circuito de Interlagos (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
F1 2020 tem o tradicional circuito de Interlagos (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Fora isso, em termos de jogabilidade, pouca coisa mudou. O jogo continua praticamente perfeito, com muitas features bacanas e que todo mundo já conhece. As principais novidades são um botão para a ultrapassagem ERS e a adição de um retrovisor interno no carro para dar uma visão melhor de quem está atrás de você.

Schumacher decepciona

Você, certamente, leu essa frase acima pouquíssimas vezes na vida. Infelizmente, o heptacampeão mundial, hoje, vive uma situação bem difícil, internado há anos e praticamente sem perspectivas de sair dessa, então essa homenagem do F1 2020 poderia ser uma ode a tudo que ele fez nas pistas de todo o mundo. Porém, deixa a desejar.

Carros históricos de Schumacher estão no game (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Carros históricos de Schumacher estão no game (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

O conteúdo não passa de uma série de carros históricos que ele pilotou, agora disponíveis nas corridas de F1 2020, e de alguns itens que você poderá usar na customização de seu piloto e equipe no MyTeam. Isso é uma pena, porque muita gente estava esperando algo mais parecido com o especial Senna x Prost de F1 2019.

Se à época já era meio duvidoso o conteúdo das lendas da F1 que foram usadas como capa da edição especial do jogo, por ser bastante rápido, com poucos cenários, agora ficou pior ainda. Nem isso tem. Schumacher fez tanta história que haveria muito material para os jogadores relembrarem. Porém, isso não acontece.

Jogo segue o mesmo modelo do anterior (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Jogo segue o mesmo modelo do anterior (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Para R$ 40 a mais pela Deluxe Edition para o conteúdo que é entregue não parece algo tão interessante. São só quatro veículos, Jordan 191 de 1991, Benetton B194 de 1994, Benetton B195 de 1995 e Ferrari F1-2000 de 2000, além de fatos de piloto, desenhos de capacetes e ícone expressivo de festejo no pódio exclusivos de Michael Schumacher. Pouco para o tamanho dele na história do esporte.

Tem novidade sim!

Conforme antecipado, as principais novidades de F1 2020 estão nos modos de jogo. O Split Screen, para multiplayer local, é uma adição muito interessante – e que parece estar chegando a mais jogos novamente. Mas a grande atração é mesmo o modo MyTeam, que até tem um “passe de batalha”, o “Podium Pass”.

Jogador pode personalizar a equipe por inteiro (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Jogador pode personalizar a equipe por inteiro (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

A experiência do MyTeam é uma evolução do Modo Carreira, que sempre foi um grande atrativo da série F1. Agora, além de correr, você pode gerenciar tudo o que acontece na sua equipe. Não só em termos de configurações do carro, o que já acontecia no 2019, mas também em termos de patrocínios, cores, companheiro de time…

É uma gestão completa de uma equipe, que é a 11ª do grid e tem que competir com todas as outras que já estão lá. É possível definir seus objetivos, ir evoluindo e ganhando recompensas de acordo com seu progresso. Há um calendário repleto de atividades para você fazer e, assim, melhorar sua reputação e a da equipe.

Split screen é outra novidade interessante do game (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Split screen é outra novidade interessante do game (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Apesar de muito divertido e de ter uma série de possibilidades, o MyTeam não é perfeito. Essas atividades, por exemplo, são somente textos na tela. Não temos cutscenes da maioria delas. Há as entrevistas, que já são tradicionais, a revelação do carro, mas pouca coisa realmente diferente e atrativa nesse ponto.

De qualquer forma, é um fato que F1 2020 tem o Modo Carreira mais envolvente e cheio de possibilidades que já vimos na série – e se destaca também até se comparado a experiências em outros jogos de esportes. Realmente, o jogador sente toda a tensão de guiar seu automóvel e buscar os resultados na pista, mas também de botar o terno e a gravata e tocar as coisas fora dela.

F1 2020 reforça foco da categoria nos e-sports (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
F1 2020 reforça foco da categoria nos e-sports (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Além disso tudo, F1 2020 reforça o foco da categoria nos e-sports. Ele tem um menu específico para isso, onde mostra novidades sobre o cenário competitivo do game. Ainda temos um menu de “showroom“, com os modelos dos carros disponíveis no jogo, e o “Theatre“, que reúne highlights das suas corridas e funciona como um modo foto.

F1 2020: vale a pena?

F1 2020 continua a tradição da saga de ser uma baita entrega em termos de jogabilidade, ambientação e, agora, com ainda mais opções para os jogadores aproveitarem. Certamente é um título que vale a pena. Contudo, é preciso considerar algumas observações. Para uma pessoa que tem F1 2019, por exemplo, é totalmente válido esperar uma promoção.

F1 2020 ainda é o número 1 da categoria (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
F1 2020 ainda é o número 1 da categoria (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

O jogo até tem novidades interessantes, mas no core, é uma experiência muito parecida com o seu antecessor – especialmente porque é o último dessa geração, então não faria mesmo sentido ir muito além do que já foi entregue nos últimos anos. Então, para muita gente, vai valer mais a pena deixar passar esse e comprar o próximo, já no PlayStation 5.

E isso algo que deve ser visto em muitos games de esportes – especialmente aqueles que optarem por não fazer uma transição gratuita do PS4 para o PS5. NBA 2K21, por exemplo, só deve ter esse upgrade se o jogador adquirir a versão especial de Kobe Bryant, que custa uma bagatela de R$ 414,90.

Jogadores podem disputar os GPs da atual temporada (Foto: Reprodução/Thiago Barros)
Jogadores podem disputar os GPs da atual temporada (Foto: Reprodução/Thiago Barros)

Dito isso, F1 2020 encerra a geração como seus antecessores: um game digno de pole position. Para quem curte a categoria, vale demais. Infelizmente, sabemos que a nossa realidade não permite comprar todos os jogos que queremos, então muita gente deve deixar passar o game, pelo menos por enquanto, mas ele tem tudo o que você espera de um título como esse.

É parecido com F1 2019? Muito, mas ainda assim, uma baita experiência para quem curte a velocidade.

Veredito

F1 2020
F1 2020

Sistema: PlayStation 4

Desenvolvedor: Codemasters

Jogadores: 1-2 (multiplayer local); multiplayer online

Comprar na Amazon
85 Ranking geral de 100
Vantagens
  • Novo modo carreira (MyTeam)
  • Multiplayer local com split screen
  • Carros clássicos, F1 2019 e F1 2020
  • Ambientação e jogabilidade seguem o padrão
  • Configurações para modo casual ou super realista
Desvantagens
  • Jogo parece "o mesmo" de F1 2019
  • Modo MyTeam tem poucas cutscenes
  • Conteúdo do Schumacher decepciona