Especiais

[Espaço do Leitor] Um amor Co-Op

por Redação
[Espaço do Leitor] Um amor Co-Op

*Este é um artigo enviado pelos leitores Alan e Jacqueline e não necessariamente reflete a opinião do site Meu PS4.

Olá, gente! Somos o Alan e a Jacque, um casal gamer. Temos três anos e meio juntos e uma de nossas atividades favoritas é jogar videogame. No entanto, nem sempre foi assim. E esta é parte de nossa história de amor e de como uma jogadora se revelou graças a um jogo indie.

Eu (Alan) tenho 26 anos e jogo desde criança. E, já tenho alguns anos de prática com diferentes tipos de jogos, apesar de ainda estar longe de ser profissional. Por outro lado, a Jacque já contava com 25 anos e nunca tinha tocado em um controle na sua vida.

Isso estava por mudar.

Sempre que eu jogava, ela assistia e ficava curiosa, pois não sabia que jogos poderiam contar tantas histórias interessantes. Além disso, segundo ela, era difícil lembrar todas as combinações de comandos que faziam com que os personagens executassem movimentos.

Um dia, eu estava jogando e ela questionou: “Tens algum jogo para eu experimentar? Mas, tem que ser fácil mesmo”. Surpreso, mas muito feliz, respondi: “Tenho o Dust (an Elysian Tail). Tu podes jogar na minha conta”.

Julguei que, por se tratar de um título 2D e com personagens engraçados, ela poderia se interessar. Além disso, o game era um hack ‘n slash simples, o que facilitaria bastante. Eu pensei: “Não deveria ser tão difícil para uma iniciante”... Error.

Meu Lado da história

Eu (Jacque) achei difícil mesmo. Não conseguia apertar o botão correto no momento correto. Apertava X no lugar de círculo e ele só pulava ao invés de de usar a Dust Storm (faíscas que jogam a Fidget para ajudar ao Dust). Também era frustrante não poder levar bombas de um lugar a outro.

Morri demais, pois esse é um ataque que causa danos ao personagem quando muito utilizado, mas era o jeito mais fácil de lutar. Era tal a minha preocupação que, quando estava ferida, comia tudo o que tinha para me recuperar, e até ia com o vendedor para comprar mais suprimentos, só para evitar morrer (de novo).

Foi com muita paciência (e com ajuda do Alan para conseguir alguns dos troféus) que cheguei ao chefe final. Eu era quase nível 50, mais de 2000 PS, anéis, armaduras, todo tipo de melhoras e 70 itens de recuperação no estoque. Estava pronta para terminar meu primeiro jogo!

Após uns 15 ou 20 minutos lutando em quatro cenários diferentes, depois de muito trabalho, eu venci! Até chorei no final (porque é triste). Adorei tudo. A história e os personagens.

Alan novamente

Esse jogo foi só o início das nossas aventuras no PS4. A Jacque até criou sua própria contra na PSN. Depois jogou Until Dawn e The Walking Dead, que são boas histórias. Além disso, os point and click são bons para novatos. E mais jogos de plataformas em 2-D, como Limbo e Rayman Legends.

Ela já melhorou muito, tanto que, ainda com dificuldades, conseguiu platinar o Ratchet & Clank (sua sétima platina). Sei que muitos dirão que é um jogo fácil, mas para uma pessoa que nunca tinha jogado um jogo em 3-D, ela se sagrou bem e tivemos horas de diversão salvando Solana.

Como ainda possuo jogos que são muito complicados para a Jacque, eu decidi fazer algo para que ela vivesse as histórias comigo. Eu a criei em Bloodborne e em Fallout 4 (não ficou tão linda como em pessoa, mas ela adorou a intenção).

jacque_amor_coop_1 jacque_amor_coop_2

Agradecemos ao Meu PS4 pelo espaço que dá aos leitores para contar suas histórias e fazer seus relatos. No final, todos somos uma grande comunidade e é sempre bom compartilhar experiências com outras pessoas.

Obrigado a todos por ter lido nossa história de Amor Co-Op.

[Espaço do Leitor]

Este é um espaço onde os leitores do site podem compartilhar suas histórias, memórias, contar algo, analisar um título…enfim. É um espaço livre :).

Em breve vamos abrir para novos envios!